Desde setembro de 2009, postamos vários artigos sobre temas relacionados à nossa sociedade. Um dos temas preferidos é a relação entre negócios e dinheiro. O Brasil precisa ter um novo padrão de comportamento no trato do dinheiro público ou privado. Por vezes, focamos nos gastos públicos mas os problemas vem da base de um povo. Se no ambiente privado, é costume reservarmos 10% para quem nos consegue uma obra ou serviço, na verdade, reforçamos os pilares da corrupção estatal.

É um assunto que precisa ser tocado no ambiente eclesiástico pois alguns líderes e denominações tem dificuldades de lidar com transparência e sustentabilidade em suas finanças pessoais e decisões corporativas. Isso dificulta a operação de suas ONGs com afastamento de eventuais patrocinadores. O Instituto Paracleto tem buscado orientar algumas ONGs no sentido de reorganizar seus documentos, processos e planos. A Visão Mundial tem realizado cursos de fortalecimento institucional para várias ONGs em diversas cidades do Brasil.

Seguem alguns artigos sobre o tema Dinheiro e Coração. Seja um agente de mudança ao compartilhar:

  1. A curva J, economia e revolução no Brasil.
  2. Licitações conhecidas. Empreiteiras para-estatais. Obras faraônicas.
  3. A oferta e heresia de Marcião na igreja de Roma.
  4. Fusões e Aquisições no Brasil, desindustrialização sob proteção do Estado.
  5. Jeitinho brasileiro em pesquisas e no livro Missão da Igreja: dimensões e efeitos
  6. Cidades brasileiras, cheias de dívidas, cancelam carnaval 2013
  7. Aumentam as dívidas de cidades e estados de modo irresponsável e sem sustentabilidade.
  8. No Brasil, cerveja vale mais que Petróleo!
  9. Os derivados importados pela Petrobras estão vindo do Oriente Médio
  10. Orçamento das famílias brasileiras
  11. Para SDE, cartel do cimento no Brasil já dura seis décadas
  12. A Delta e o Brasil
  13. O fim do saldo das commodities está próximo.
  14. O Brasil é o quarto país do mundo que mais enviou dinheiro para paraísos fiscais!
  15. Mais de 60% das famílias brasileiras estão totalmente endividadas. A força do Mercado interno se esgotou.
Anúncios