Em agosto de 2001, participei do treinamento do Instituto Haggai em Maui, Havaí. Foi a minha primeira experiência transcultural presencial, com 38 anos de idade.

Muita gratidão à indicação pelo meu pastor Joaquim José da Silva Junior e da oferta oferecida de US$ 500 para o Haggai Institute. Em relação ao custo de treinamento, viagens aéreas, translados, estadia, a oferta representaria 5% do valor total.

O Instituto Haggai foi resultado da visão empreendedora de Jonh Edmund Haggai. Durante 66 anos de ministério, John Haggai pastoreou 4 igrejas, fez cruzadas pelo mundo e estabeleceu um programa de liderança avançada com um legado que pode ser rastreado em todo o mundo através de mais de 123.800 graduados em 189 nações que já conduziram milhões aos pés de Cristo.
Ele viajou 103 vezes ao redor do mundo e se encontrou com líderes de muitos países.

Em abril do ano anterior, participei do Seminário Haggai no Hotel Fazenda Vale do Sol, em Serra Negra/SP, com a companhia dos pastores Joaquim José e Isaías Martins além da missionária Tereza Santos.

Confesso que meu conhecimento de inglês era muito precário. Alguns meses antes contratei um professor particular para turbinar minha conversação. Ele notou que eu tinha excelente conhecimento de vocabulário pra ler e escrever mas não conseguia fluir na conversa. Ele explicou que aprendi do jeito errado. rs
No início de 2001, quando solicitei tirar férias naquele período o meu gerente negou. Ela não aceitava que eu faria viagem subsidiada para o Havaí, nos EUA.
Eu disse pra ele que os custos de viagem e estadia seriam custeados pelo Instituto Haggai. Ainda assim ele queria tirar proveito da situação.
O Haggai Institute mantinha 2 Centros de treinamento: no Havaí e em Cingapura. A missionária Tereza e o pastor Joaquim fizeram treinamento em Cingapura. Eu escolhi o Havaí.

Em abril de 2000, eu preguei para cerca de 200 trabalhadores na Vila das Empreiteiras na hora do almoço na Refinaria Duque de Caxias. O tema da mensagem foi Creia no Senhor Jesus e será salvo você e sua casa. Aquela oferta Deus recebeu e dezenas aceitaram Jesus como Salvador.

Não foi fácil compreender todas as aulas e conversas entre os mais fluentes em inglês. Felizmente, os professores usavam muitos recursos audiovisuais e material didático impresso. Tive a honra de receber aulas com Dr. Russell Shedd sobre Biblical Mandate.

O dr. Shedd nos presenteou com uma cópia em inglês, que ordenou à sua Editora somente publicar após sua morte, do livro sobre Anjos. No futuro livro, Shedd detalha, com base bíblica, vários testemunhos sobre as muitas possibilidades da atuação angelical. Faço especial destaque à sua interpretação que a palavra espírito poderia denotar anjo em toda a Bíblia. Ele temia a confusão com o Espiritismo que é influente no Brasil.
O Instituto Haggai comprou um hotel na ilha de Maui proporcionando uma estadia de qualidade. O meu colega de quarto ainda é meu amigo no Facebook, pastor Parajuli, residente em Pokhara no Nepal.
Éramos 4 brasileiros na turma com dezenas de líderes de mais de 30 nacionalidades: eu, Samuel Eber, pastor Paulo Mazoni e Washington Zucoloto. Foi uma experiência transcultural transformadora.

Retornei ao Brasil com compromisso e alvos de transformar a cidade do Rio de Janeiro com a Palavra de Deus. Conforme postagem anterior, estava migrando da gestão da Escola Bíblica para a atividade de pregação de Evangelismo e Missões. Parecia ser algo impossível para um homem introvertido que sofreu perseguição religiosa e familiar pela opção de ser um “biblia” nos anos 80.

No mês seguinte às 3 semanas de treinamento, setembro de 2001, ocorreu o atentado contra as Torres gêmeas em Nova Iorque ocasionando a guerra no Iraque e todas as viagens internacionais ficaram alguns meses canceladas e muito mais restritivas. Foi uma janela de oportunidade, uma porta que Deus abriu e Ele me mostrou como se fecha.