Os evangélicos estão em alta na Baixada. Nos 13 municípios, são mais de um 1,3 milhão de fiéis, segundo o Censo 2010. Nove cidades têm maioria evangélica. Seropédica lidera o ranking com 44% da população seguidores da religião.
Os pesquisadores José Eustáquio Diniz Alves e Luiz Felipe Walter Barros, responsáveis pelo estudo ‘A transição religiosa brasileira e o processo de difusão das filiações evangélicas no Rio de Janeiro’, constataram que, nos últimos anos, as periferias da Região Metropolitana do Rio promoveram o avanço dos evangélicos em direção ao interior. Em 2000, dos 92 municípios fluminenses, os evangélicos eram mais numerosos apenas em Silva Jardim, na Baixada Litorânea. Dez anos depois, os evangélicos passaram a ser maioria em 18 cidades do estado do Rio.
Segundo estudo do ISER, foram fundados um templo pentecostal por dia útil da semana, isso somente na área do grande Rio, entre o período de 1990 e 1993. Na cidade do Rio de Janeiro, surgiu um templo surgiu no Rio a cada semana, de janeiro de 2000 a julho de 2002.
A pesquisa apontou que 33,1% dos capixabas são evangélicos. ntre os evangélicos no Espírito Santo, a predominância é dos de origem pentecostal, que tem como representante a Assembleia de Deus, Igreja Maranata, Igreja Deus é Amor, Igreja Universal do Reino de Deus, entre outras. Dos cerca de 1,2 milhão de evangélicos capixabas, 55,2% são de igrejas pentecostais.

Blog Paracleto

No Censo IBGE de 2000, a faixa litorânea do Rio, apresentava elevados percentuais de católicos, numa extensa área no interior da cidade, composta pelos bairros de Jacarepaguá, Madureira e Abolição, o peso desses fiéis continua expressivo, entre 56% e 65%. Este padrão está presente também a maior parte de Niterói, assim como nas áreas mais urbanizadas de São Gonçalo. A esta faixa se acrescentam os bairros da Gávea, Jardim Botânico, Tijuca e Vila Isabel, onde a participação dos católicos na população se mantém elevada, entre 65% e 77%. No município do Rio, os percentuais de católicos raramente situam-se abaixo de 50% da população, o que acontece apenas em determinadas partes de Santa Cruz e Campo Grande.

Os evangélicos de missão eram menos numerosos na capital do que naos demais municípios da região metropolitana, representando respectívamente. 5,4% e 8,2% da população total.O aumento do percentual dos evangélicos de missão foi…

Ver o post original 1.277 mais palavras

Anúncios