Em 2011, no meu livro MISSÃO DA IGREJA: dimensões e efeitos, fiz estimativas sobre os percentuais da população brasileira em relação às igrejas evangélicas, ainda sem ter acesso aos resultados do Censo 2010. Acho que os números não ficaram longe da realidade. Estimo que mais da metade dos brasileiros, especialmente quem mora em grandes e médias cidades, já visitou ou frequentou igrejas evangélicas. Muitas pessoas de outras religiões mantém contato com o evangelho, apenas através dos programas de TV patrocinados por pregadores de igrejas neo-pentecostais.

Billy Graham, em sua auto-biografia, comenta sua participação no Congresso Lausanne 1974: “… Expliquei porque alguns movimentos evangelísticos do passado perderam o entusiasmo. Se existe uma coisa que a história da igreja deve nos ensinar é que a teologia da evangelização precisa ter sua origem nas Escrituras”. Enfatizei o ponto central do congresso: “Aqui em Lausanne devemos ter a certeza de que a evangelização é a única tarefa que estamos unanimemente determinados a cumprir”.

Graham ouviu falar de uma tribo na Bolívia que tinha 25 igrejas em 1974. Os evangelistas que se dispuseram a alcançar aquela região colocaram em prática algumas lições aprendidas em Lausanne e, no final de 1980 o número de igrejas subiu para mil.

Thom Rainer escreveu, em 1996, Effective Evangelistic Churches, as seguintes observações sobre evangelismo no contexto de 576 igrejas nos EUA:

  • Um pequeno número das 576 igrejas se utiliza de eventos especiais para promover evangelismo;
  • 60% das igrejas disseram que eventos evangelísticos não tinham resultados eficazes;
  • Cerca de 70% identificaram a oração como fator primordial ao crescimento evangelístico.
  • Entre 40 e 50% de igrejas em cada categoria de tamanho têm cultos de avivamento regulares efetivos;
  • As igrejas de porte médio apresentam uma proporção maior de batismos.
  • Mais de dois terços das igrejas efetivas em evangelismo tiveram uma freqüência de 100 a 499.
  • Entre as 576 igrejas neste estudo, 242 igrejas (42%) indicou que algum tipo de treinamento contribuiu à efetividade do evangelismo;
  • Pelo menos 60% das igrejas mostrou que visitação aos lares é um método que dá resultado;
  • Apenas 11% das igrejas indicaram que aqueles ministérios de dia de semana contribuem para o evangelismo.
  • Quase 9 em cada 10 igrejas responderam que o local da igreja, até mesmo se fosse um fator em crescimento total, não teve nenhum impacto em aumento de conversões.

Missão e testemunho pessoal

Anúncios