De 2009 a 2011, realizamos pesquisa com dezenas de igrejas cristãs da cidade do Rio de Janeiro. No meu livro MISSÃO DA IGREJA: dimensões e efeitos, compartilhei alguns exemplos. O processo de pesquisa demonstrou-se informal, pouco invasivo e com assertivas (variáveis) adequadas para compor a avaliação das dimensões.

O Questionário propõe que, quando as variáveis mostram indicadores associados a “muito”, “bom” ou “o suficiente” permitem a combinação com as demais bem pontuadas. O questionário contém um total de vinte e cinco perguntas fechadas, organizadas da seguinte maneira: 25 perguntas respondidas por membros da igreja, divididas em 5 dimensões: comunhão, proclamação, serviço, adoração e testemunho.

O método de cálculo estatístico produz confiança nos resultados obtidos a partir do teste da amostra e da variância das respostas. Apresentamos alguns casos segundo uma classificação de porte de igrejas definida pelo número de membros ou assistentes regulares (adaptada de Uma igreja de alto impacto, Linus Morris):

  •  igreja pequeno porte (< 250)
  • igreja médio porte (> 250 e < 750)
  • igreja porte grande (> 750 e < 2.000)

Missão da Igreja, pesquisa e dimensões