A figura abaixo chamo de Teorema de Paracleto. Ela apresenta uma balança onde se equilibram o Avivamento e a revolução em uma determinada sociedade. Meu teorema, baseado no história das sociedades, é quando o Avivamento “desce” então as revoluções promovidas pelos grupos humanos se tornam mais “leves”. Se uma sociedade rejeita o avivamento genuíno, tratando de persegui-lo e sucumbir seus efeitos, a correlação de forças muda e os efeitos revolucionários se tornam mais agudos e violentos.

Blog Paracleto

A crescente insatisfação popular com a monarquia, o clero e a distribuição de terras, levaria a Inglaterra para a guerra civil. Conta-se que William Dell, em Oxford, disse em 1646 à congregação de seus fiéis (entre os quais avultavam os soldados): “O poder está em vós, que sois o povo; guardai-o, não o abandoneis” Outro capelão do Exército, William Erbery, argumentou que “esses que são chamados ministros” não tinham “maior autoridade para pregar em público do que qualquer indivíduo cristão que tenha recebido o dom”. Tomas Collier, assim como Erbery, ele também defendia a tolerância para com os judeus.

O Parlamento e os ministros presbiterianos trataram de fragmentar o movimento, dispensando soldados e iniciando a campanha para conquista da Irlanda. Percebe-se que as estruturas religiosas no poder buscaram sua manutenção reunindo argumento razoáveis, pouco justificáveis. Quando o clamor do povo não alcançou um Avivamento, a revolução foi a alternativa possível…

Ver o post original 862 mais palavras

Anúncios