Thom Rainer argumenta: “Ao longo dos anos tenho ficado surpreso ao descobrir quantos líderes da igreja têm uma atitude de ‘laissez-faire’ (deixa pra lá) sobre o que está sendo ensinado em pequenos grupos e classes da Escola Dominical. Permitam-me compartilhar cinco perigos desse vale tudo”:

  1. Porque a pregação é realizada para um padrão mais elevado, a percepção torna-se que o pequeno grupo de ensino não é tão importante. A realidade é que a maioria dos pequenos grupos ou classes de escola dominical gastam mais tempo em seus grupos do que o tempo disponível para ouvir um sermão.
  2. A visão da igreja poderia estar distraída ou distorcida. Quando a pregação e ensino em pequenos grupos não estão alinhados, os pequenos grupos podem se tornar pequenas igrejas alternativas com a sua própria visão e prioridades. Infelizmente, tenho visto essa realidade muitas vezes.
  3. Ela abre a porta para o ensino herético. Eu sei de uma igreja que não deu nenhuma orientação para o conteúdo do ensino em pequenos grupos. Eles logo descobriram que um grupo estava estudando um livro que negava a divindade de Cristo.
  4. Ele tira a unidade da igreja. A pregação está indo na mesma direção. O pequeno grupo de ensino é dirigida em outra direção, ou várias direções. Não há unidade em que a igreja está aprendendo ou como os membros estão crescendo espiritualmente.
  5. Ele não permite que um ensino estratégico. Com efeito, o contrário pode ser verdadeiro. O ensino em pequenos grupos pode negar a intenção estratégica do plano de pregação do pastor.

small group fishLíderes de igrejas não precisam ser autocráticos em seu desejo de que os pequenos grupos de ensino estejam alinhados com o ministério da igreja. Ele pode e deve ser propor uma solução conjunta com o objetivo de mover as pessoas em direção a uma maior maturidade em Cristo com material transparente e reconhecido.

De fato, muitas igrejas estão avançando para um currículo uniforme em todas as idades em todos os pequenos grupos e classes da Escola Dominical. Eu vejo isso como uma tendência de desenvolvimento saudável. Os líderes estão fazendo uma declaração de que o que é ensinado em cada grupo é de vital importância para a saúde espiritual dos membros e para a igreja como um todo.

Como sua igreja decide o que é ensinado em seus pequenos grupos ou nas classes da escola dominical? Como você avalia a sua eficácia?

_____________________________________________________________________________________________________

Thom Rainer argues: Over the years I have been surprised to find out how many church leaders have a laissez faire attitude about what is being taught in small groups and Sunday school classes. Allow me to share five dangers of this “anything goes” approach.

  1. Because preaching is held to a higher standard, the perception becomes that the small group teaching is just not that important. The reality is that most small groups or Sunday school classes spend more time in their groups than the time they take to listen to a sermon.
  2. The vision of the church could be distracted or derailed. When the preaching and small group teaching are not aligned, the small groups can become alternative little churches with their own vision and priorities. Unfortunately, I have seen this reality a number of times.
  3. It opens the door for heretical teaching. I know of one church that gave no thought to the content of the teaching in the small groups. They would soon discover that one group was studying a book that denied the deity of Christ.
  4. It takes away from the unity of the church. The preaching is headed in one direction. The small group teaching is headed in another direction, or multiple directions. There is no unity in what the church is learning or how the members are growing spiritually.
  5. It does not allow for strategic teaching. Indeed, the contrary may be true. The teaching in the small groups can negate the strategic intent of the preaching plan of the pastor.

Leaders in churches need not be autocratic in their desire to get small group teaching aligned with the ministry of the church. It can and should be a mutually agreed upon goal to move people toward greater maturity in Christ with clear and known material.

Indeed many churches are now moving to a uniform curriculum across all ages in all small groups and Sunday school classes. I see this development as a healthy trend. The leaders are making a statement that what is taught in every group is vitally important for the spiritual health of the members and for the church as a whole.

How does your church decide what is taught in its small groups or Sunday school classes? How would you evaluate its effectiveness?