Os recursos usados para a Defesa devem ser bem empregados. A despeito da insistência por aviões de combate modernos, o que o país precisa são de centenas de drones (aviões não tripulados) para vigilância de nossas fronteiras. Armas e drogas precisam ser estancados em Portos, estradas e Aeroportos com urgência. É necessário desarmar a população a partir do crime organizado. Precisamos de médicos sem fronteiras mas de vigilantes com fronteiras.

Blog Paracleto

A Bolívia apresentou nesta sexta-feira sua renúncia à Convenção das Nações Unidas sobre Entorpecentes, de 1961, que inclui a folha de coca em sua lista de itens proibidos e condena sua mastigação tradicional. A Convenção Única das Nações Unidas sobre Entorpecentes, de 1961, reconhecia os usos tradicionais da coca, mas estabelecia um prazo de 25 anos para que os países produtores e consumidores eliminassem a prática.

O uso tradicional da coca é legalizado no Peru e na Bolívia, países que permitem também um cultivo limitado da planta para atender a esta demanda legal. É um aspecto cultural que os missionários devem lidar. A igreja precisa refletir sobre os efeitos secundários que são a produção e exportação de cocaína. A princípio, parece ingênuo e culturalmente aceitável, mas é utilizado por traficantes para escravizar milhões de pessoas ao redor do mundo. E tem gente que defende a legalização da maconha.

Ver o post original

Anúncios