Esta postagem encerra uma série de 3 estudos sobre a carta apostólica de Paulo a Filemon. Falamos sobre a importância da carta sobre a mitologia grega opressora, que foi duramente criticada pelos filósofos dos séculos posteriores como Sócrates, Platão e Aristóteles. Falamos sobre o convite de Paulo para um relacionamento fraternal entre Filemon e Onésimo. Ressaltamos as mudanças sociais que surgiram durante o Primeiro Avivamento na Inglaterra que encerraram um ciclo de escravidão em muitos países. Aqui, ressaltamos que ambos se tornariam presbíteros (pastores) de igrejas importantes.
•Filemon
–Líder da igreja em Colossos (Fil 2)
–Um proprietário de um escravo (Fil 11, 15-16; Col 4:1)

•Paulo
–Apóstolo aos gentios.
–Pai espiritual de Onésimo.

•Onésimo
–Um escravo fugitivo, convertido sob o discipulado de Paulo em Roma.
–Inácio, bispo da igreja da Antioquia, mencionou que Onésimo tornou-se bispo da igreja em Éfeso
–Se Onésimo fugiu aos 16-18 anos, em 60 AD, ele teria cerca de 70 anos quando bispo em Éfeso (110 AD)
Filemon 19-25
Anúncios