Na Wikipedia, a Praia Vermelha, situada na Urca, recebeu seu nome pois “Em suas areias, podem ser vistos cristais de granada tanto vermelha quanto rosa, mas não é esta a razão do seu nome; ela é assim chamada porque a areia fica avermelhada quando o Sol se põe.” Bem, mas essa é a estória fantasia. A história revela que ali foram martirizados, os protestantes franceses que escreveram a primeira Confissão de Fé no Brasil. Seu sangue foi uma semente.

Blog Paracleto

Jean Crespin relata que “Villegaignon obteve dois belos e grandes navios e dez mil francos para os gastos com os homens que lhe seria preciso levar comsigo, assim como grande quantidade de artilharia, pólvora, balas e armas para a construcção e defesa de um forte. Isto alcançado, entendeu-se ele com os capitães e pilotos para guiarem as caravellas e fazerem, em Brest, o carregamento de madeiras e outros accessorios.
Claude Haton, em suas Memorias (edição Bourquelot, pag. 17) diz : “Com permissão do rei, Villegaignon visitou as prisões de Paris para ver os prisioneiros que lhe podiam ser úteis”. Villegaignon deixou o Havre aos 15 de julho de 1555, entrando na Guanabara no dia 10 de novembro de 1555.

Após uma conspiração, segundo Barré, em sua carta de 25 de maio de 1556, um dos presos, sentindo-se muito culpado e sem esperanças, portanto, de salvar-se, teve meios de arrastar-se até…

Ver o post original 979 mais palavras

Anúncios