Asafe, um dos cantores levitas de Israel, era muito observador, questionador e muito zeloso das coisas de Deus. Talvez por isso alcançou lugar entre os escritores sagrados. No salmo 74, ele chama a atenção do povo de sua época e, de igual modo, de nós hoje, por causa das tendências religiosas que colocavam em risco a fidelidade do povo de Israel ao seu Deus. Este salmo destaca 5 questionamentos muito relevantes para nossa vida cristã.

1.Quem somos? (v.1,2)

> Asafe lembra o privilégio e a responsabilidade do que somos diante de Deus:

* ovelhas do seu pasto

* sua aquisição Ler Salmo 100:3

* sua herança

> Precisamos manter ligada a consciência acerca de nossa identidade.

Spurgeon, no seu cometário sobre os Salmos, comenta que o poeta pleiteia as tristezas da nação e a malvadez feita às assembléias do Senhor; depois insiste que antigas mostras do poder divino são razão de livramentos no presente (Sl 74.12-23). Se é um salmo profético, visando ser usado em dificuldades previstas, ou se foi escrito por Asafe após a invasão por Senaqueribe ou durante as guerras dos Macabeus, é muito difícil determinar, mas não vemos nenhuma dificuldade com a primeira suposição.

2. O que vemos?(v.3-9)

> Asafe desperta nossa mente para ficarmos alertas para várias práticas abomináveis e sutis no meio do povo de Deus.

a) Profanação do sagrado (v.3) – o templo e o culto perdem o caráter de santo

b) Mudança de referenciais (v.4-7) Ler João 10:5

* o homem é quem aparece (v.4) – a cruz é o simbolo/ foto do fundador

* o homem é quem fala ( v.5) – há muitas vozes declarando santidade

* O homem é quem decide (v.7) – fogo estranho no altar/humano e não de Deus

c) Paganização da profecia (v.9)

* Para falar, todos se acham na posição de profetas.

* Para ouvir, ninguém dá crédito aos profetas de Deus.

> Pagão é o que não foi escolhido e preparado para determinado trabalho.

> A Bíblia é citada pelas mais diversas classes, sem temor, conhecimento, como se fosse um livro de filosofia ou pensamentos bonitos.

Asafe escreveu 12 dos 150 salmos.  Era judeu da tribo de Levi, músico por vocação. Tocava harpa, alaúde e o címbalo (percussão), sendo o principal músico e cantor do templo em Jerusalém no tempo de Davi.  Fazia parte do turno de 4000 levitas, onde pertencia ao grupo de 288 mestres de música.

Normalmente pensamos de Asafe em relação ao tempo de Davi (veja 1: Crônicas 6:31, 32, 39;16:5, 7, 37; 25:1, 6) e de Salomão (2: Crônicas 5:12). Algumas dessas mesmas citações mostram que a família de Asafe continuou no serviço de louvor no templo nas gerações posteriores. Este Salmo fala da destruição do templo, que aconteceu séculos depois de Davi e Salomão. Porém,sabemos que a família de Asafe continuou o seu serviço durante todo esse tempo até, pelo menos, a época de Esdras e Neemias (veja Esdras 2:41; Neemias 7:44). Desta maneira, podemos entender o Salmo 74: como produto de um ou mais dos descendentes de Asafe.

3. O que sentimos? (v.10,11)

> Asafe declara a impotência e a angústia ao ver o zelo ser sucumbido pela esperteza.

Ler Salmo 73: 3-9; Amós 6:13 e 7:12,13

>A tristeza em ver o pecado perpetuar-se no meio do povo de Deus (v.11)

Ler Isaias 59:1,2

4. O que cremos? (v.12-17)

Apesar de tudo, Asafe exalta o Deus que cremos e que permanece para sempre.

a)Deus eterno (v.12)

b)Deus Poderoso (v.13-15) Ler Salmo 90:1,2

c)Deus Criador (v.16,17)

5. O que queremos? ( v.18-23)

> Esta é uma oração invocatória e intercessória de Asafe.

a) Lembra Senhor das tuas ovelhas (v.19) – Ver Lc. 16:8

b)Considera Senhor as tuas ovelhas (v.20) – Ver Ex. 3:7-8

c) Venha em socorro de tuas ovelhas (v.22) – Ver 1 Cr. 29:10,11

Conclusão:

Assim como Asafe, os servos de Deus precisam zelar com mais amor de sua fé, seus símbolos, suas práticas. Nossa família é o nosso maior legado. Nossos filhos continuarão servindo ao Senhor.