1 SENHOR, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração.

Este é um dos 5 salmos que se identificam como oração. Os demais são 86, 102, 142 e 72:20. Enquanto os salmos do Livro I são principalmente pessoais e o dos Livros II e III são predominantemente nacionais, o restante do Saltério é essencialmente litúrgico onde se situa este salmo. O Livro IV compõe-se do salmo 90 ao 106. O Livro V reúne os restantes.

Há quem dia que o Salmo 90 é o primeiro de uma sequência de onze Salmos, que vão do Salmo 90 até o Salmo 100. Todos eles seriam da autoria de Moisés, e cada um destes Salmos teriam sido dedicados para uma respectiva tribo com exceção da tribo de Simeão devido à revolta que resultou na morte de milhares de judeus conforme Números 25.

2 Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus.

O título atribui a autoria desta salmo a Moisés conform Deut. 33:1. Deus criou a terra (hebraico tebel, “terra produtiva”).

3 Tu reduzes o homem à destruição; e dizes: Tornai-vos, filhos dos homens.
4 Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.

Kirkpatrick entendeu que mil anos são referência à vida de Matusalém. Segundo Gên 5:27, ele viveu 969 anos. Moisés lembra que o homem é finito, Deus é infinito. Ele é o Eterno!

5 Tu os levas como uma corrente de água; são como um sono; de manhã são como a erva que cresce.
6 De madrugada floresce e cresce; à tarde corta-se e seca.

Note que os versos 3 a 6 indicam que a brevidade da vida humana é mantida por Deus. Os homens tem a oportunidade e o privilégio de reconhecer sua limitação e habitar seguro na presença de Deus.

7 Pois somos consumidos pela tua ira, e pelo teu furor somos angustiados.
8 Diante de ti puseste as nossas iniqüidades, os nossos pecados ocultos, à luz do teu rosto.

A vida é curta por causa de nossos pecados.

9 Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação; passamos os nossos anos como um conto que se conta.

Embora contenha lamentações como outros salmos, é considerado um salmo comunitário de confiança.

10 Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando.

Moisés viveu 120 anos. Abraão viveu 175 (Gn 25:7) e Josué 110. Sua longevidade é prova da bondade de Deus.Convém lembrar que a expectativa de vida naqueles tempos era de 45 anos devido à guerras, desastres naturais e epidemias.

11 Quem conhece o poder da tua ira? Segundo és tremendo, assim é o teu furor.

O tema dos versos 1 a 11 é Deus, a humanidade e o tempo. O tema dos versos dos versos 12 a 17 é coração sábio e mãos prósperas.

12 Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios.

O salmista Davi também pediu para que Deus lhe ensinasse a apreciar a brevidade da vida humana (Sl 39:4-6). Note que expressões semelhantes aos “nossos dias” são recorrentes.

13 Volta-te para nós, SENHOR; até quando? Aplaca-te para com os teus servos.

Bob Deffinbaugh destaca 4 palavras-chave para a petição de Moisés:

  • verso 13: Volta-te
  • verso 14: Farta-nos
  • verso 16: Apareça
  • verso 17: Confirma

14 Farta-nos de madrugada com a tua benignidade, para que nos regozijemos, e nos alegremos todos os nossos dias.

Compare o verso 14 com o verso 5. O processo do dia tornar-se noite pode ser angustiante ou um momento de esperança e alegria.

15 Alegra-nos pelos dias em que nos afligiste, e pelos anos em que vimos o mal.
16 Apareça a tua obra aos teus servos, e a tua glória sobre seus filhos.

Este salmo possui certas semelhanças com Deuterônomio e Isaías 40. Também é associado com os 3 capítulos de Gênesis.

17 E seja sobre nós a formosura do SENHOR nosso Deus, e confirma sobre nós a obra das nossas mãos; sim, confirma a obra das nossas mãos.

O salmo termina com um pedido para Deus confirmar todas as tarefas diárias do fututo ( veja Deut. 2:7, 14:29, 16:15 e 24:19).

Anúncios