PIB x Obesidade

Por muito tempo relegada aos países desenvolvidos, a epidemia de obesidade já atinge 2,1 bilhões de pessoas, quase 30% da população mundial – dos quais 62% estão nos países em desenvolvimento. Nos Estados Unidos, o problema atinge pouco mais de 70% dos homens e quase 62% das mulheres com mais de 20 anos, assim como 30% das crianças e adolescentes.

Nos países em desenvolvimento, se a obesidade continua uma condição excepcional em alguns países da África como Burkina Faso ou Chade, outras nações do Oriente Médio, América Latina ou Oceania já ultrapassaram os países ocidentais.

É o caso de Egito, Líbia, Arábia Saudita, Omã, Bahrein e Kuwait, onde o sobrepeso e a obesidade tiveram um aumento brutal, atingindo 70% das mulheres com mais de 20 anos.

A mesma tendência é encontrada em diversos países da América Latina (México, El Salvador, Costa Rica, Honduras, Chile e Paraguai) e sobretudo nos pequenos países do Pacífico (ilhas Tonga, Kiribati ou Samoa), onde as taxas ultrapassam os 80% tanto nas mulheres quanto nos homens com mais de 20 anos.

Obesidade x GDP

 

PIB x Diabetes

A OMS calcula que 422 milhões de adultos sofriam de diabetes em 2014, contra 108 milhões em 1980.

O estudo, um dos maiores já realizados sobre tendências em relação à diabetes, também revelou que, em 2014, metade dos adultos com diabetes viviam em cinco países: China, Índia, Estados Unidos, Brasil e Indonésia.

Nos anos 1980, as maiores taxas de diabetes estavam em países ricos. Mas, em uma transformação marcante, são os países de baixa e média renda que estão lidando com o fardo mais pesado agora.

“Foi neles que vimos o maior aumento. Como sabemos que a maioria da população mora nessa parte do mundo, isso mostra que os números vão continuar a crescer se uma ação drástica não for tomada”, diz Krug.

O Oriente Médio viu a diabetes aumentar percentualmente de 5,9% dos adultos em 1980 para 13,7% em 2014. “Somos a região que experimentou o maior aumento em diabetes, indo de 6 milhões para 43 milhões (de pacientes) – é um aumento enorme”, diz Slim Slama, especialista da OMS na região.

Segundo os pesquisadores, o processo de envelhecimento da população mundial e níveis crescentes de obesidade em todo o globo fazem com que a diabetes esteja se tornando “um tema de saúde pública global incontornável”.

Se você tem excesso de peso ou cintura muito larga, pode evitar ou atrasar a diabetes tipo 2 mantendo uma dieta saudável e sendo mais ativo fisicamente. Estima-se que cada quilo a mais aumente o risco da doença em 16%.

  • Número de adultos (20 a 79 anos) com diabetes no Brasil: 14.250.800 (catorze milhões, duzentos e cinquenta mil).
  • Prevalência nacional da doença: 10,2%.
  • Número de mortes em 2015 relacionados ao diabetes (20-79 anos): 130.712.
  • Gasto médio de um brasileiro com diabetes, durante o ano, para tratar a doença: R$5.345,90 (cotação US$1 = R$3,50).
  • Estimativa do número de pessoas entre 20 e 79 anos que estão com diabetes, mas ainda não foram diagnosticadas: 5.724.400 (cinco milhões, setecentas e vinte e quatro mil).

Fonte: International Diabetes Federation, 2015.

  • Índice de mortalidade por diabetes: só no estado de São Paulo, em 2012, houve mais de 21 mil internações e 9.562 falecimentos devido à doença. Estes números equivalem a dizer que o diabetes mata 1 pessoa por hora em SP (e o número pode ser bem maior, já que estes dados referem-se exclusivamente ao SUS).

Fonte: Secretaria Estadual de Saúde, SP, Julho de 2013.

  • 500 novos casos de diabetes são diagnosticados todos os dias no Brasil (através do serviço público de saúde).

Fonte: Ministério da Saúde, 2013.

DIABETES NO MUNDO – DADOS GERAIS

  • 1 em cada 11 adultos está com diabetes.
  • 50% dos casos ainda não foram diagnosticados.
  • 1 a cada 7 nascimentos é impactado pelo diabetes gestacional.
  • 542 mil crianças convivem com o diabetes tipo 1.
  • Em todo o planeta, 5 milhões de pessoas faleceram em 2015 (foram 5.1 milhões em 2013 e 4.8 milhões em 2012) devido ao diabetes.
  • Os gastos médicos, em todo o mundo, com tratamentos para diabetes chegaram a 673 bilhões de dólares (cerca de 2 trilhões, 355 bilhões de reais – cotação US$1 = R$3,50).
  • 12% de todos os gastos globais com saúde são para tratar o diabetes.

INFORMAÇÕES GERAIS REGIONAIS

  • Mais de dois terços das pessoas com diabetes na África ainda não foram diagnosticadas.
  • 1 de cada 8 adultos na América do Norte + Caribe está com diabetes.
  • A Europa possui a maior incidência de diabetes tipo 1 em crianças.
  • Até 2040, o número de pessoas com diabetes crescerá 65% na América do Sul e Central.

PREVALÊNCIA GLOBAL

  • Número de pessoas com diabetes no mundo: 415 milhões (eram 382 milhões no relatório de 2013, e 371 milhões no relatório de 2012).
  • Estimativa do número de pessoas com diabetes no mundo em 2040: 642 milhões.
  • Prevalência: 8,8% da população mundial está com diabetes (era 8,3% em 2013 e também em 2012).

PREVALÊNCIA REGIONAL

  • Na América do Sul e Central: há 29.6 milhões de pessoas com diabetes; 39% dos casos ainda não foram diagnosticados.
  • Na América do Norte e Caribe: há 44.3 milhões de pessoas com diabetes; 29.9% dos casos ainda não foram diagnosticados.
  • Na Europa: há 59.8 milhões de pessoas com diabetes; 39% dos casos ainda não foram diagnosticados.
  • No Oriente Médio e Norte da África: há 35.4 milhões de pessoas com diabetes; 40.6% dos casos ainda não foram diagnosticados.
  • Na África: há 14.2 milhões de pessoas com diabetes; 67% dos casos ainda não foram diagnosticados.
  • No Sudeste Asiático: há 78.3 milhões de pessoas com diabetes; 52.1% dos casos ainda não foram diagnosticados.
  • Na região do Pacífico Ocidental (China, Coréias, Japão, Polinésia, Austrália): há 153 milhões de pessoas com diabetes; 52.1% dos casos ainda não foram diagnosticados.

GDP x diabetes 2013

Anúncios