A opinião que define a Sexta-feira foi o dia que Jesus morreu é baseada na palavra de Marcos 15:42 que diz que a crucificação de Cristo ocorreu no dia da preparação “o dia antes de Sábado”. Já que o Shabat hebraico [usualmente] é nosso sábado, a igreja tradicionalmente defende que Jesus foi crucificado na sexta-feira. Porém, Jesus profetizou que Ele estaria morto por três dias e três noites antes de Sua ressurreição: “Pois como Jonas esteve três dias e três noites na barriga da baleia, assim o Filho do homem estará três dias e três noites no coração da terra.” (Mt 12:40). Obviamente, não há três dias e três noites entre [o anoitecer da] sexta-feira e domingo de manhã [particularmente, note que só há duas noites].

O problema parece facilmente resolvido por uma explicação sobre o que Marcos entende como “Shabat”. Junto com o dia de sábado da semana, os judeus têm outros Shabats ao longo do ano marcando dias muito santos. Em Mt 28:1, o grego seria traduzido: “no final dos shabats” – [shabats é] uma palavra no plural – observando que houve mais do que um sábado na semana anterior. O primeiro dia da Festa dos Pães Ázimos também era considerado como “shabat” (Lv 23:6-7). Esta festa é celebrada em Nissan 15, o dia após a Páscoa (Lv 23:5-6). Jesus foi crucificado na Páscoa e Marcos 15:42-43 observa que José de Arimatéia desejada tirar o corpo de Cristo da cruz antes que o shabat começasse.

Meu colega de trabalho e irmão em Cristo, Heraldo, preparou um relato cronológico sobre a última semana de Jesus. Ele faz uma referência interessante sobre a ressurreição de Lázaro.

Dia da semana Evento

Sábado, 8 Nissan

  • 6 dias antes da Páscoa João 12:1 Jesus chega a Betânia, distante 6 km de Jerusalém.
  • À noite, Jesus janta na casa de Lázaro.
  • O Senhor Jesus é ungido por Maria [Ver Mateus 26:6-11 e João 12:1-8].
  • O Senhor Jesus, provavelmente, permaneceu na casa de Simão, o leproso, durante o Sabbat.
  • Lázaro, provavelmente, adoeceu e até tenha morrido neste dia

Domingo 9 Nissan

  • João 12:13 No dia seguinte, Jesus entra em Jerusalém.

Zacarias 9:9 profetizou: “Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém: eis aí te vem o teu Rei, justo e salvador, humilde, montado em jumento, num jumentinho, cria de jumenta.”

  • O Senhor Jesus purifica o Templo expulsando os cambistas. O Senhor Jesus volta para Betânia e pernoita lá [Ver Mateus 21:1-17].

2ª feira. 10 Nissan

  • Neste dia, o Senhor Jesus volta à cidade de Jerusalém. No caminho, o Senhor Jesus amaldiçoa a figueira [Ver Mateus 21:18-19]. Os saduceus questionam ao Senhor Jesus sobre a ressurreição [Ver Mateus 22:23-33].

O aviso da enfermidade de Lázaro pode ter sido nesse dia sem comprometer a estrutura cronológica deste estudo.. Segundo o que o Senhor Jesus falara aos Seus discípulos [João 11:11-14], Lázaro já estava morto e o Senhor iria ressuscitá-lo

3ª feira 11 Nissan

  • Neste dia, o Senhor Jesus está no monte das Oliveiras ensinando aos Seus discípulos [Ver Mateus 24:3 à 26:5 e Lucas 21:37-38].
  • Neste dia, também, o Senhor Jesus diz aos Seus discípulos: “Bem sabeis que daqui a dois dias é a páscoa; e o Filho do homem será entregue para ser crucificado”.[Ver Mateus 26:2]

4ª feira 12 Nissan

  • Neste dia, o Senhor Jesus manda Pedro e João fazer os preparativos para a ceia [Mateus 26:17; Marcos 14:12 e Lucas 22:7-8]. O Senhor Jesus ceia com Seus discípulos [Ver João 13:1-2]. O Senhor Jesus lava os pés dos apóstolos antes da festa da páscoa. [Ver João 13:1-11]. O Senhor Jesus termina a ceia e vai para o jardim Getsêmane. O Senhor Jesus é preso à noite [Ver João 18:1-11e Marcos 14:26;32]. Antes de Sua prisão, o Senhor Jesus passa momentos de agonia [Mateus 26:38-46].

A rabinos de uma época posterior é atribuída a crença de que a alma das pessoas falecidas visitava o túmulo durante os primeiros três dias, mas o deixava definitivamente do quarto dia em diante. A morte então era irreversível.

  • Jesus ressuscitara Lázaro neste dia, na véspera de Sua morte [Ver João 11:17;39].
  • Podemos observar que no texto do versículo 10, do capítulo 12, do Evangelho segundo o apóstolo João, está escrito assim: “E os principais dos sacerdotes tomaram deliberação para matar também a Lázaro”. O advérbio também sugere que os sacerdotes estavam deliberando uma forma de matar o Senhor Jesus e Lázaro;

5ª feira 13 Nissan

  • Neste dia, O Senhor Jesus é levado a julgamento diante de Pilatos, de manhã bem cedo, após a reunião do Sinédrio que ocorrera durante a noite e madrugada anterior [Ver Marcos 15:1; Mateus 27:1-2 e João 18:28]. O Senhor Jesus é condenado de manhã, durante o julgamento diante de Pilatos, por volta das 9:00hs da manhã [Ver Marcos 15:25]. O Senhor Jesus é crucificado por volta das 12:00hs [Ver Mateus 27:45; Marcos 15:33; Lucas 23:44 e João 19:14]. O Senhor Jesus morre por volta das 15:00hs [Ver Mateus 27:45-50; Marcos 15:33-37e Lucas 23:44-46]. O Senhor Jesus é sepultado antes da celebração da Páscoa, antes do “grande sábado” [Ver Marcos 15:42 e João 19:31 e 42].
  • Os versículos 41 e 42, do capítulo 19, do Evangelho do apóstolo João, diz: “No lugar onde Jesus foi crucificado havia um jardim, e nesse jardim um sepulcro novo, em que ninguém ainda havia sido posto”. “Ali, pois, por ser a véspera do sábado dos judeus, e por estar perto aquele sepulcro, puseram a Jesus”.
  • Percebe-se que o sepultamento do Senhor Jesus foi feito às pressas. Seu corpo foi colocado num sepulcro próximo de onde Ele fora crucificado. E o apóstolo João menciona a véspera do sábado (ou véspera do descanso). Para mim, isso vem reforçar ainda mais que a Páscoa estava prestes a acontecer;
  • O Senhor Jesus neste dia estaria passando pela morte, estando no seio da terra, num período diurno (o primeiro dia) e num período noturno (primeira noite);

6ª feira 14 Nissan

  • O Senhor Jesus está morto e sepultado desde o dia de ontem. Ao completar-se este dia, têm-se 2 (dois) dias e 2 (duas) noites que o Senhor Jesus está no seio da terra.

Sábado 15 Nissan

  • O apóstolo João faz menção de um “grande dia de sábado” [Ver João 19:31].
  • No versículo acima, o apóstolo João pode estar se referindo ao tempo “dobrado” de descanso em função do Primeiro Dia dos Pães Asmos (simultâneo à Páscoa) e o descanso semanal judaico (o sábado judaico);

Domingo 16 Nissan

  • Marcos 16:9 ¶ Havendo ele ressuscitado de manhã cedo no primeiro dia da semana, apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual expelira sete demônios.
  • Lucas 24:1 ¶ Mas, no primeiro dia da semana, alta madrugada, foram elas ao túmulo, levando os aromas que haviam preparado.
  • João 20:1 ¶ No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao sepulcro de madrugada, sendo ainda escuro, e viu que a pedra estava revolvida.
  • João 20:19 ¶ Ao cair da tarde daquele dia, o primeiro da semana, trancadas as portas da casa onde estavam os discípulos com medo dos judeus, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco!

A Ceia do Senhor

Mateus 26:
17 No primeiro dia da Festa dos Pães Asmos, vieram os discípulos a Jesus e lhe perguntaram: Onde queres que te façamos os preparativos para comeres a Páscoa?
18 E ele lhes respondeu: Ide à cidade ter com certo homem e dizei-lhe: O Mestre manda dizer: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a Páscoa com os meus discípulos.
19 E eles fizeram como Jesus lhes ordenara e prepararam a Páscoa.
20 Chegada a tarde, pôs-se ele à mesa com os doze discípulos.

João 13:
1 Ora, antes da Festa da Páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim.
2 Durante a ceia, tendo já o diabo posto no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, que traísse a Jesus,
3 sabendo este que o Pai tudo confiara às suas mãos, e que ele viera de Deus, e voltava para Deus,

Lucas 22:
24 Suscitaram também entre si uma discussão sobre qual deles parecia ser o maior.
25 Mas Jesus lhes disse: Os reis dos povos dominam sobre eles, e os que exercem autoridade são chamados benfeitores.
26 Mas vós não sois assim; pelo contrário, o maior entre vós seja como o menor; e aquele que dirige seja como o que serve.
27 Pois qual é maior: quem está à mesa ou quem serve? Porventura, não é quem está à mesa? Pois, no meio de vós, eu sou como quem serve.
28 Vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações.
29 Assim como meu Pai me confiou um reino, eu vo-lo confio,
30 para que comais e bebais à minha mesa no meu reino; e vos assentareis em tronos para julgar as doze tribos de Israel.

João 13:
4 levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela.
5 Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhes com a toalha com que estava cingido.
6 Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, e este lhe disse: Senhor, tu me lavas os pés a mim?
7 Respondeu-lhe Jesus: O que eu faço não o sabes agora; compreendê-lo-ás depois.
8 Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo.
9 Então, Pedro lhe pediu: Senhor, não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça.
10 Declarou-lhe Jesus: Quem já se banhou não necessita de lavar senão os pés; quanto ao mais, está todo limpo. Ora, vós estais limpos, mas não todos.
11 Pois ele sabia quem era o traidor. Foi por isso que disse: Nem todos estais limpos.
12 Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz?
13 Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou.
14 Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros.
15 Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.
16 Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou.
17 Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes.
18 Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumpra a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim seu calcanhar.
19 Desde já vos digo, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que EU SOU.
20 Em verdade, em verdade vos digo: quem recebe aquele que eu enviar, a mim me recebe; e quem me recebe aquele que me enviou.

Lucas 22:
15 E disse-lhes: Tenho desejado ansiosamente comer convosco esta Páscoa, antes do meu sofrimento.
16 Pois vos digo que nunca mais a comerei, até que ela se cumpra no reino de
Deus.

Mateus 26:
21 E, enquanto comiam, declarou Jesus: Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá.
22 E eles, muitíssimo contristados, começaram um por um a perguntar-lhe: Porventura, sou eu, Senhor?
23 E ele respondeu: O que mete comigo a mão no prato, esse me trairá.
24 O Filho do Homem vai, como está escrito a seu respeito, mas ai daquele por intermédio de quem o Filho do Homem está sendo traído! Melhor lhe fora não haver nascido!
25 Então, Judas, que o traía, perguntou: Acaso, sou eu, Mestre? Respondeu-lhe Jesus: Tu o disseste.

João 13:
22 Então, os discípulos olharam uns para os outros, sem saber a quem ele se referia.
23 Ora, ali estava conchegado a Jesus um dos seus discípulos, aquele a quem ele amava;
24 a esse fez Simão Pedro sinal, dizendo-lhe: Pergunta a quem ele se refere.
25 Então, aquele discípulo, reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe: Senhor, quem é?
26 Respondeu Jesus: É aquele a quem eu der o pedaço de pão molhado. Tomou, pois, um pedaço de pão e, tendo-o molhado, deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes.
27 E, após o bocado, imediatamente, entrou nele Satanás. Então, disse Jesus: O que pretendes fazer, faze-o depressa.
28 Nenhum, porém, dos que estavam à mesa percebeu a que fim lhe dissera isto.
29 Pois, como Judas era quem trazia a bolsa, pensaram alguns que Jesus lhe dissera: Compra o que precisamos para a festa ou lhe ordenara que desse alguma coisa aos pobres.
30 Ele, tendo recebido o bocado, saiu logo. E era noite.
31 Quando ele saiu, disse Jesus: Agora, foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele;
32 se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará nele mesmo; e glorificá-lo-á imediatamente.
33 Filhinhos, ainda por um pouco estou convosco; buscar-me-eis, e o que eu disse aos judeus também agora vos digo a vós outros: para onde eu vou, vós não podeis ir.
34 Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.
35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.

Mateus 26:
26 Enquanto comiam, tomou Jesus um pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo.
27 A seguir, tomou um cálice e, tendo dado graças, o deu aos discípulos, dizendo: Bebei dele todos;
28 porque isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados.
29 E digo-vos que, desta hora em diante, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que o hei de beber, novo, convosco no reino de meu Pai.

João 13:36 a 17:26
João 18:1 Tendo Jesus dito estas palavras, saiu juntamente com seus discípulos para o outro lado do ribeiro Cedrom, onde havia um jardim; e aí entrou com eles.

Mateus 26:
30 E, tendo cantado um hino, saíram para o monte das Oliveiras.

Cristo pôs-se à mesa, com os 12 apóstolos Mt 26:20 Mc 14:17 Lc 22:14
2. Cristo: “Desejei muito … não a comerei mais até que…” Lc 22:15-16
3. Tomam a ceia pascal. Conforme Ex 12: cordeiro sem mácula, separado por 4 dias, sacrificado ao anoitecer, assado na brasa, servido com pães asmos e ervas amargosas, nada ficando para o amanhecer; todos com lombos cingidos, sapatos nos pés, cajado nas mãos, apressadamente, memorialmente, por estatuto perpétuo. Parece que Cristo comeu apressadamente e terminou a ceia antes dos apóstolos. Houve um cálice Lc 22:17-18 (e, talvez, pão) nesta ceia pascal, antes da Ceia do Senhor, que teve lugar logo a seguir.
4. Tomam a Ceia do Senhor: Em 1o. lugar, Cristo abençoa o pão, explica-o, reparte-o. Mt 26:26 Mc 14:22 Lc 22:19 1Co 11:23-24,26
5. Em 2o. lugar, Cristo abençoa o cálice, explica-o, reparte-o, “não mais beberei dele até que…” Mt 26:27-29 Mc 14:23-25 Lc 22:20 1Co 11:25-26
6. Cristo, turbado em espírito: “Um de vós me há de trair.” Mt 26:21 Mc 14:18 João 13:21
7. Apóstolos: “Sou eu, Senhor?” Mt 26:22 Mc 14:19 João 13:22
8. Cristo: “O que põe comigo a mão no prato … ai daquele …” Mt 26:23-24 Mc 14:20-21 Lc 22:21-23 João 13:18-20
9. João: “Quem é?” João 13:23-25
10. Cristo, só a João: “É aquele … bocado molhado” (comiam os restos das duas ceias) João 13:26
11. Satanás se apossa de Judas. João 13:27a
12. Judas Iscariotes: “Sou eu, Rabí?” Mt 26:25a
13. Cristo: “Tu o disseste.” Mt 26:25b
14. Cristo: “… faze-o depressa.” João 13:27b-29
15. Judas sai. João 13:30
16. Apóstolos: “Quem de nós será o maior?” Lc 22:24
17. Cristo repreende os apóstolos. Lc 22:25-27
18. Cristo revela aos apóstolos que eles reinarão. Lc 22:28-30
19. Cristo lava os pés dos apóstolos. João 13:2-17
20. Hino. Mt 26:30a Mc 14:26a
21. Saída para o Monte das Oliveiras. Mt 26:30b Mc 14:26b
22. (no caminho) Cristo anuncia Sua glorificação, ausência, e novo mandamento. João 13:31-35
23. Cristo adverte a Pedro. Mt 26:31-35 Mc 14:27-31 Lc 22:31-34 João 13:36-38
24. As duas espadas. Lc 22:35-38

Homer A Kent Jr. comenta sobre Mat. 26:17-30: ” nenhum problema de harmonia dos Evangelhos tem sido tão desconcertante quanto este. Esta refeição final foi na Páscoa dos Judeus? Os sinóticos dão a entender que foi. João, entretanto, dá a entender com muita clareza que a Páscoa ainda estava no futuro por ocasião do lava-pés (13:1), refeição (13:29)
Jesus comeu a Páscoa na 3ª feira (implícito nos sinóticos) enquanto os judeus ortodoxos observavam a Páscoa na 6ª feira.

Donald W. Burdick comenta sobre Marcos 14:12-15: “Sabe-se que a Festa dos Pães Asmos era considerada como começo do dia da Páscoa (josefo, Antiguidades II, xv. 1). Era 5ª feira. Os cordeiros da Páscoa teriam sido mortos à tarde.
A Páscoa era comida depois do pôr-do-sol ao começar do dia 15 de Nisã.

Everett Harrisom, prof. Fuller Seminary, comenta
” a refeição aqui mencionada parece ter se realizado antes da Páscoa, quer fosse ou não a devida observância da Festa anual.”

S. E. McNair, escritor da BÍBLIA EXPLICADA
Entendemos que Judas não tomou parte na Ceia, e alguns depreendem de João 13:29 que nem participou da festa pascal.
Ele cita Scroggie: “Por uma comparação dos 4 Evangelhos fica evidente que Jesus e seus discípulos não observaram a Páscoa ao mesmo tempo que os judeus, mas 24 horas mais cedo”.
Sobre Mateus cita Scroggie: “Entende-se que entre a festa pascal (Mat 26:20-25) e a Ceia do Senhor (Mat 26:26-30), Judas tinha saído (Jo 13:30)”.
Entre os vers. 20 a 21 leia-se João 13:1-20 e, depois do vers. 25 leia-se João 14:1 a 17:25.

Scofield comenta:
A ordem dos eventos na noite da Ceia parece ter sido:
1. Assento de Jesus e os discípulos à mesa
2. A contenda sobre quem seria o maior
3. O lava-pés
4. A identificação de Judas como traidor
5. A instituição da Ceia
6. As palavras de Jesus no salão

Charles Ryrie, em A BÍBLIA ANOTADA
Sobre Mateus 26:20 diz: “A ordem dos acontecimentos daquela noite foi a seguinte: a refeição pascal, a lavagem dos pés dos discípulos (Jo 13:1-20), a identificação de Judas como traidor (Mat 26:21-28), depois do qual Judas saiu (Jo 13:30), a instituição da ceia do Senhor (Mat 26:26-29)

Russel Shedd diz : “o fim de 4ª feira e o começo da 5ª feira, Jesus ia celebrar a Páscoa com seus discípulos com 1 dia de antecedência, pois no dia oficial do feriado religioso nacional da Páscoa, Ele mesmo estaria sendo retirado, morto
Sobre Lucas 22:17 revela que 3 cálices de vinho foram tomados durante a Páscoa, 2 antes de servir o cordeiro e o terceiro depois, quando Jesus provavelmente instituiu a ceia (vers. 20).
Sobre Marcos 14:20 identifica que prato é charoseth (sopa de frutas), um dos componentes da Páscoa. Cita Barclay que fornece a lista dos componentes da Páscoa:

1. cordeiro pascal
2. Os pães asmos
3. Água salgada
4. Ervas amargas
5. Uma sopa de frutas
6. 4 copos de vinho

F. F. Bruce, no seu comentário sobre João diz: ‘Durante a ceia”é uma tradução preferível à ‘acabada a Ceia’, principalmente porque (vers. 12 e 30) deixa claro que o jantar ainda não terminara.
Ele continua: “Os verbos usados para indicar o ato de reclinar-se (anakeimai novers. 23, e anapipto no vers. 25 e antes do vers. 12) dão a entender que, apesar desta refeição estar ocorrendo antes da festa (oficial) da Páscoa (vers.1), ela é considerada pelos participantes como refeição pascal. Os participantes reclinavam-se sobre seu lado esquerdo deixando o braço direito livre.
A palavra traduzida ‘pedaço de pão’ (bocado) é psomon que é diminutivo de psomos, usados na LXX em Rute 2:14, onde Boaz convidou Rute a ‘molhar no vinho o seu bocado’.
HAROSETH era um molho de tâmaras, uvas passas e vinho azedo.

Em João 13:2 a Vulgata diz: ” et cena facta”

#paracleto
#Revelações da Palavra
G/P
Jair

Anúncios