João 6:5-9 Então Jesus, levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão vinha ter com ele, disse a Filipe: Onde compraremos pão, para estes comerem?
Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que havia de fazer.
Filipe respondeu-lhe: Duzentos dinheiros de pão não lhes bastarão, para que cada um deles tome um pouco.
E um dos seus discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse-lhe: Está aqui um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas que é isto para tantos?

A partir desse período da narrativa dos Evangelhos o foco passou a ser o diálogo de Jesus com seus discípulos mais próximos. Uma série de eventos e ensinos transformou os seus discípulos.

mico8

Após curar e ensinar a multidão, e sendo já tarde, Jesus alertou seus discípulos para que atentassem para as necessidades do povo. Ele os desafiou a buscar e apresentar qualquer recurso disponível.

João lembrou que André achou um menino com 5 pães e 2 peixinhos. Hoje eu pergunto: ninguém tinha mais a oferecer? Não havia mais nada a somar? Nem a compartilhar? Mais nada? Ninguém? Apenas aquele menino ofereceu. E os quatro evangelistas narram aquele evento. Há pelo menos mais um evento de multiplicação registrado em outra região.

As vezes fico pensando se não ocorreram outros eventos de multiplicação de recursos em outras ocasiões e lugares, ao longo da história dos homens. Certamente sim. Muitas pessoas de fé trabalharam com resiliência, confrontaram injustiças e distribuíram riquezas.

O Reino de Deus se estabeleceu sempre que encontrou corações sedentos e braços operosos. Os Governos ímpios perseguem os que creem. Os Governos justos promovem a liberdade de expressão.

Os recursos sempre estão disponíveis mas precisam ser utilizados de modo seguro e sustentável. A ação do adversário é promover intrigas e discórdias para impedir a Paz. A paz é o caminho mais indicado para a divulgação das Boas Novas para todos a humanidade.

Se pudesse sugerir um subtítulo diferente desta narração (afinal os subtítulos não são inspirados) que aparece em nossas bíblias, eu faria a seguinte sugestão : a multiplicação de uma simples oferta. Estou convencido que Jesus queria mostrar o que podemos fazer com uma simples oferta. E era uma pequena oferta de um pequeno doador.

Ele quis mostrar o que se pode fazer com qualquer tipo de oferta desde que sincera na sua ação e sensível no seu início. É um grande mico quando não valorizamos alguma oferta por mais simples que seja. É um mico quando não ofertamos no Reino de Deus, porque ofertar é um ato de adoração. Ofertar é um ato de multiplicação.

Anúncios