Comparamos os resultados da pesquisa do Instituto britânico YouGov no Brasil e em países de influência ibérica. A onda conservadora é notável nos primeiros lugares do Brasil. Em uma próxima oportunidade, faremos análise comparativa entre as mulheres mais admiradas. O quadro mostra a posição de influência de pessoas públicas em alguns países.

Um autor disse que o Brasil está conhecendo a Direita e a Esquerda está desesperada. Os dados podem ser reveladores no confronto com o que é ensinado nas escolas públicas e o senso comum do povo brasileiro.

A personalidade mais admirada do Brasil em 2016 é o apresentador Silvio Santos. Ele lidera o ranking com 11,8% dos votos, sendo o segundo colocado, Joaquim Barbosa, que teve 8,8% dos votos. Seguem personalidades estrangeiras como Bill Gates e Barack Obama. O juiz Sergio Moro está em sexto, aparecendo pela primeira vez no ranking anual do site.

-,A pergunta era simples: “Que homem ou mulher você mais admira entre as pessoas vivas?” As respostas foram usadas para compilar os 20 homens e as 20 mulheres mais citados. Uma lista com 10 pessoas locais populares foi adicionada em cada país.

Com 2,8% dos votos figura o pastor Silas Malafaia, presidente do ministério Vitória em Cristo. Ele ocupa o 11º lugar da lista, que tem 30 nomes. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficou uma posição abaixo, com 2,7%. Em vigésimo aparece outro pastor, Billy Graham, que curiosamente é mais mencionado que o papa Francisco (21º).
A categoria feminina é dominada por atrizes. Em primeiro, Angelina Jolie, com 11,9% dos votos, seguida de Fernanda Montenegro, que teve 8,4%. A jornalista Raquel Sheherazade surge em quarto lugar. A presidente afastada Dilma Rousseff curiosamente ocupa a mesma posição no ranking feminino que Lula no masculino. A ex-candidata a presidente Marina Silva é a 21ª.

Para efeitos de comparação, na pesquisa de 2015 o papa era o primeiro e Silvio Santos estava em segundo. Lula era é o sétimo. Malafaia não figurava no levantamento. Na ala feminina, a mudança foi bem menor. Angelina Jolie e Fernanda Montenegro ocupavam as mesmas posições no ano passado. Dilma era a quinta e Sheherazade não figurava.
Embora não muito conhecido no Brasil, o YouGov é referência em pesquisa de mercado, usando métodos modernos online. A metodologia usada é a mesma em vários países do mundo.

YouGov Análise homens - Brasil, Mexico, Filipinas e Espanha

Após três anos de seu papado, um estudo recente demonstra que a admiração global pelo Papa Francisco está em acentuado declínio. O pontífice caiu sete posições em 2016, seis abaixo entre os 13 homens mais admirados mundialmente, uma queda recorde para qualquer um que esteve na lista do ano passado, e que agora já não é mais nem o mais admirado líder espiritual do planeta (o Dali Lama) e nem sequer o argentino mais admirado (astro do futebol Lionel Messi).No entanto, o Papa Francisco permanece como o homem mais admirado nos Estados Unidos depois do presidente Barack Obama.

Um levantamento feito no site do Dalai Lama revela que o líder espiritual e político do Tibet, sob domínio da China, realizou viagens internacionais para dezenas de países, todos os meses desde 1990. Trata-se de uma guerra de mídia com a China.

Um resultado surpreendente é o Brasil, o país com o maior número de católicos no mundo, e uma nação que Francisco visitou em 2013. Lá, ele ocupa apenas a vigésima posição, o que significa que teve uma performance melhor até mesmo na Rússia (19), um país Ortodoxo onde os Católicos representam apenas 0,6 da população total. Uma situação similar ocorre no México, onde os Católicos chegam a compor 90% da população, e Francisco ficou apenas em nono lugar, enquanto o Dalai Lama lidera o gráfico. O único país onde Francisco encabeçou a lista foi as Filipinas, outro país onde os católicos representam uma esmagadora maioria (82%), e onde a fé e prática católica permanece prevalente.

O presidente russo Putin não foi bem apenas na votação na Rússia. Ele aparece bem posicionado nas pesquisas feitas em Egito, Arábia Saudita e Marrocos. Ao que parece, existe uma guerra de mídia com o presidente dos EUA Barack Obama.

Este ano, entrevistaram participantes de 30 nacionalidades. Na primeira parte, os internautas deviam indicar um homem e uma mulher vivos que mais admiravam. Uma lista prévia de 20 personalidades globais foi montada e acrescidos de dez nomes de homens e o mesmo número de mulheres, desta vez pessoas populares em seu país. Foram ouvidas 31 mil pessoas.

Anúncios