Recentemente foi inaugurado na Mooca, em São Paulo, o ‘Templo Bar da Fé’, um bar cuja temática enfoca as religiões. A decoração é repleta de imagens de santos tanto do catolicismo, quanto umbandistas, hinduístas e budistas.

O mais inusitado é o cardápio, onde oferecem pratos especializados da casa como o x-macumba, o ‘Inferno’ que é feito com linguiça de pernil e pimenta e o Despacho que é um frango assado em ‘televisão de cachorro’ com acompanhamento de farofa de macumba…Haja estômago!

E tem até “hóstia” sagrada mas segundo o cardápio é óstia sem “h”. Seria um erro ortográfico? Se for um erro então é provável que não tenham passado pela catequese…rs Resta saber se tocam música gospel no repertório, afinal os proprietários parecem bastante ecléticos!

Para quem passa na rua aquele lugar apertado pode parecer apenas um ponto de encontro para roqueiros de Juiz de Fora, Minas Gerais, mas é só entrar que se percebe a diferença. Com letras que falam sobre o amor de Deus, redenção e a Bíblia, a igreja evangélica Ministério Caverna do Rock é o reduto dos “roqueiros de Cristo”.

Os fiéis da “Igreja do Rock” não se vestem de roupa social ou terno, mas sim de preto, geralmente com camisas de bandas de metal gospel. Além disso é fácil achar pessoas com botas de couro, tatuagens, piercings e cabelo comprido. As músicas do louvor não são diferentes da imagem da igreja: é muito rock pesado e animado. Parece uma festa ou um show de rock, mas na verdade são apenas os fiéis dançando uma música com muitas guitarras e uma bateria tocando freneticamente.

Uma das funções da igreja é buscar o perdido para que o Espírito Santo ao convencê-lo de toda a Verdade, ele receba Jesus Cristo como Salvador. O trabalho de discipulado se torna fundamental para concluir toda a transformação. Em alguns casos, dependendo da oportunidade e da capacidade do convertido, ele pode manter algumas características ou costumes para facilitar seu trabalho com a persuasão dos antigos amigos ou componentes de tribos.

O que vemos são grandes grupos adotando costumes e características que não lhes pertenciam para promover um novo modelo de igreja, comunidade ou missão pessoal. É perigoso quando mexemos demais nas estruturas a ponto de substituir doutrinas fundamentais para apresentar uma forma agradável e que requer pouca mudança na conversão.

Por um lado vemos igrejas que parecem locais de velório devido ao seu distanciamento cultural e baixa assistência, por outro lado vemos igrejas que parecem shows de música ou centros espíritas. Ou seja, a forma radical que elas assumem dificultará a assimilação da doutrina cristã.

Anúncios