O PT, o PCdoB e o PSB, junto com outros 16 movimentos sociais e meios de comunicação de esquerda, enviaram à embaixada da Coreia do Norte em Brasília uma “declaração de solidariedade” ao país. Cabe lembrar que o PCdoB é o partido da ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário. Ela tem se mostrado ativista quanto aos movimentos gays e liberais. Mas ela tem sido pouco eficiente para atender as demais minorias, bem como de implementar ações para proteger crianças, adolescentes e jovens em situações de risco.

A carta, divulgada no site do PCdoB, responsabiliza os Estados Unidos e seu “fantoche” Coreia do Sul pela “escalada de tensão na Península Coreana apesar dos pedidos reiterados por diálogo” vindos da vizinha do norte. O texto reitera ainda “nosso total, irrestrito e absoluto apoio e solidariedade à luta do povo coreano para defender a soberania e a dignidade nacional do país”.

Por conta de supostos bombardeios enviados pelos Estados Unidos, os assinantes da carta afirmaram seu “apoio total, irrestrito e absoluto” contra o que chamam de “imperialismo belicista”.

O PcdoB já havia expressado sua simpatia pelo regime norte coreano quando da morte do morte do ditador Kim Jong Il, ao qual sucedeu seu filho, Kim Jong-Un, ao divulgar uma nota de luto.

“Durante toda a sua vida de destacado revolucionário, o camarada Kim Jong Il manteve bem altas as bandeiras da independência da República Popular Democrática da Coreia, da luta anti-imperialista, da construção de um estado e de uma economia prósperos e socialistas, e baseados nos interesses e necessidades das massas populares”, avaliava o texto, assinado por Renato Rabelo, presidente nacional do PCdoB.

Confira o comunicado na íntegra:

“Senhor Embaixador da República Popular e Democrática da Coreia;

A campanha de uma guerra nuclear desenvolvida pelos Estados Unidos contra a República Democrática Popular da Coreia passou dos limites e chegou à perigosa fase de combate real.
Apesar de repetidos avisos da RDP da Coréia, os Estados Unidos tem enviado para a Coréia do Sul os bombardeios nucleares estratégicos B-52 e, em seguida, outros meios sofisticados como aeronaves Stealth B-2, dentre outras armas.

Os exercícios com esses bombardeios contra a RDP da Coréia são ações que servem para desafiar e provocar uma reação nunca antes vista e torna a situação intolerável.

As atuais situações criadas na península coreana e as maquinações de guerra nuclear dos EUA e sua fantoche aliada Coréia do Sul além de seus parceiros que ameaçam a paz no mundo e da região, nos levam a afirmar:

1. Nosso total, irrestrito e absoluto apoio e solidariedade à luta do povo coreano para defender a soberania e a dignidade nacional do país;

2. Lutaremos para que o mundo se mobilize para que os Estados Unidos e Coréia do Sul devem cessar imediatamente os exercícios de guerra nuclear contra a RDP da Coréia;

3. Incentivaremos a humanidade e os povos progressistas de todo o mundo e que se opõem a guerra, que se manifestem com o objetivo de manter a Paz contra a coerção e as arbitrariedades do terrorismo dos EUA.

Conscientes de estarmos contribuindo e promovendo um ato de fé revolucionária pela paz mundial, as entidades abaixo manifestam esse apoio e solidariedade.

Brasília, 02 de abril de 2013.
PCdoB, PT, PSB, Cebrapaz, CUT, MST, MDD, UJS, UNE, Unegro, Unipop, CDRI, CDR/DF, MPS, CMP, CPB, Telesur, TV Comunitária de Brasília, Jornal Revolução Socialista.”