Estou impressionado com a popularidade dos poemas de Fernando Pessoa no meio empresarial. Já escrevemos sobre ele em 2 postagens. Estou surpreso também com a ausência de mais palavras de profetas denunciando suas obras. Ele apreciava o trabalho do famoso ocultista Aleister Crowley, tendo inclusive traduzido o poema Hino a Pã que segue abaixo. Certa vez, lendo uma publicação inglesa de Crowley, encontrou erros no horóscopo e escreveu-lhe para o corrigir. Os seus conhecimentos de astrologia impressionaram Crowley e, como este gostava de viagens, foi a Portugal conhecer o poeta. Acompanhou-o a maga alemã Hanni Larissa Jaeger.

hino a PãO encontro entre Pessoa e Crowley ocorreu com algum sensacionalismo, dado o poeta Inglês ter simulado o seu suicídio na Boca do Inferno, o que atraiu várias polícias Europeias e a atenção dos média da época. A ‘simulação de suicídio’ se tratava de uma elevação espiritual para um plano mais elevado. Pessoa estaria dentro da encenação, tendo combinado com Crowley a notificação dos jornais e a redação de um “romance policiário” cujos direitos reverteriam a favor dos dois poetas. Apesar de ter escrito várias dezenas de páginas, essa obra de ficção nunca foi concretizada.

A palavra original em grego para “anticristo” pode ter dois significados. Pode significar “contra Cristo”, no sentido de uma pessoa ou um certo poder estar em oposição ao trabalho de Cristo. Ou a palavra poder significar “em vez de Cristo”, no sentido de uma pessoa ou um certo poder ‘tomar o lugar de Cristo’ , ou é uma ‘imitaçao de Cristo’. Deus diz que além da vinda de um Anticristo especial, haviam muitos outros anticristos em existência durante a era da Igreja primitiva. A Bíblia diz em 1 João 2:19 & 26 “Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco… Estas coisas vos escrevo a respeito daqueles que vos querem enganar.”

De acordo com a Palavra de Deus, anticristos eram falsos Cristãos que se haviam separado do grupo dos verdadeiros crentes. Eram mentirosos que afirmavam que Jesus não era o Messias. A Bíblia diz em 1 João 2:22 “Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho.” 2 João 1:7 “Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Tal é o enganador é o anticristo.”

Nascido em 13 de Junho de 1888 nascia em Lisboa, gnóstico possuía ligações com a Tradição, com destaque para a Maçonaria e a Rosa-Cruz, havendo inclusive defendido publicamente as organizações iniciáticas, no Diário de Lisboa de 4 de fevereiro de 1935, contra ataques por parte da ditadura do Estado Novo. O seu poema hermético mais conhecido e apreciado entre os estudantes de esoterismo intitula-se “No Túmulo de Christian Rosenkreutz”. Deixou escrito o Livro Rosa Cruz.

O poeta produziu várias obras de destaque na literatura portuguesa. Seus poemas são extraídos e citados em vários eventos no âmbito profissional.

Conquistou a maestria na língua inglesa na África do Sul, para onde foi aos sete anos, após o matrimônio de sua mãe. De suas quatro obras lançadas enquanto estava vivo, três foram compostas neste idioma. Outra característica marcante de Pessoa são seus heterônimos, identidades construídas pelo poeta e estudadas até hoje pelos pesquisadores, os quais ainda não alcançaram uma compreensão unânime destas várias personalidades ou facetas do escritor.

Seus heterônimos não são meras criações; cada um deles detém uma psique própria e um comportamento definido, os quais se reafirmam autenticamente por meio de sua expressão artística intrínseca e distinta da maneira de agir do autor Fernando Pessoa, o qual é considerado, em sua produção literária, o ortônimo, ou seja, a personalidade primitiva.