O Blog Paracleto tem publicado alguns estudos sobre os 5 Ministérios e a importância de seu funcionamento pleno e equilibrado nas igrejas locais. Quando falamos de Missão da igreja, pensamos nas dimensões que precisam ser realizadas para seu crescimento saudável. Em 2009, já falávamos deste assunto: https://institutoparacleto.org/2009/12/20/e-necessaria-a-acao-de-apostolos-na-igreja-do-sec-xxi/. Você pode pesquisar no Blog sobre posts relativos ao meu livro Missão da Igreja bem como dos estudos sobre alteração do modelo de hierarquia nas igrejas.

Introdução
International Coalition of Apostles (ICA – Coalizão Internacional de Apóstolos]), fundada em 1999, agora conta com mais de 500 membros. A adesão requer a nomeação de pelo menos dois membros ativos da ICA, presumindo que apóstolos de mesmo nível são os mais qualificados para reconhecer outros apóstolos. Este tem sido quase sempre um processo subjetivo, pois a ICA nunca emitiu uma declaração oficial definindo os requisitos básicos esperados em um apóstolo bona fide. Respondendo a vários pedidos, tanto dentro como fora da ICA, que tal declaração devia ser formulada, este documento é uma tentativa para responder.
Ocorre que o Ministério do ap. Terra Nova estabeleceu critérios pouco restritivos para reconhecer o apostolado em meio aos pastores e líderes ligados ao Modelo dos Doze.
Baseado na opinião de Dr. C. Peter Wagner e Dr. Rony Chaves (em Apuntes sobre el Ministerio Apostólico)

Definição

Um apóstolo é um dotado líder cristão, ensinado, comissionado, e enviado por Deus com autoridade para estabelecer o governo fundacional da Igreja dentro de uma designada esfera do ministério ao ouvir o que o Espírito está dizendo às igrejas e pondo as coisas em ordem, de acordo com a extensão do Reino de Deus.
Dons e MinistériosApóstolos, por definição, são a quem tem sido dado o dom espiritual de apóstolo pela graça de Deus. Este dom está listado entre muitos outros em 1 Coríntios 12. O mesmo capítulo, no entanto, indica que nem todos os que tem o mesmo dom têm o mesmo ministério, e nem todos os que tem o mesmo ministério tem a mesma atividade (veja 1 Coríntios. 12:4-6).

Entre os que tem o dom de apóstolo, alguns tem o ministério de apóstolo vertical. Isto significa que estão em uma posição de liderança apostólica sobre uma rede de igrejas e ministérios ou uma rede de pessoas que ministram em uma esfera de certa afinidade, como mulheres, ou oração, ou juventude, ou adoração, etc. Outros são apóstolos horizontais que tem um ministério de convocação e de conectar pares, como outros apóstolos ou pastores ou profetas, etc.

Alguns são apóstolos territoriais, a quem Deus deu autoridade cobrindo uma determinada área geográfica, como um bairro, uma cidade, um estado ou uma nação. Outros tem autoridade em uma área social, como governo, finanças, mídia, etc.

Muitos apóstolos ministram principalmente na igreja nuclear, congregações de crentes que se reúnem aos domingos, ou agrupamentos de tais congregações, enquanto que outros são principalmente ministros da igreja estendida, que é a igreja no local de trabalho. Estes seriam denominados apóstolos da igreja nuclear em oposição aos apóstolos da igreja estendida ou no local de trabalho.

5 ministériosDons e Ofícios

O dom de apóstolo, como no caso de todos os dons espirituais, é dado aos crentes por Deus como Lhe agrada (veja 1 Co 12:11,18). Os dons espirituais são dados apenas pela graça de Deus.

No entanto, um ofício, tais como o ofício de apóstolo, não é dado pela graça, gerado pelas obras. Se Deus deu a uma pessoa o dom de apóstolo, o fruto desse dom será evidente para os outros e, no devido tempo o Corpo de Cristo vai conferir o ofício de apóstolo a essa pessoa. Este ato é mais freqüentemente chamado de “comissionamento”, e é realizado por apóstolos do mesmo nível representando a igreja e através da imposição de mãos. O título “apóstolo” é normalmente utilizado apenas por aqueles que tenham sido devidamente comissionados no ofício.

Qualificações dos Apóstolos

Certos requisitos se aplicam a todos os apóstolos, independentemente dos diferentes ministérios ou atividades que possa ter sido atribuída a eles por Deus. Estes incluem:

• Caráter Extraordinário. Apóstolos cumprem as exigências de liderança descritas em 1 Timóteo 3:1-7. Eles levam a sério a advertência de Tiago 3:1, de que eles serão julgados com um julgamento mais severo do que a maioria dos outros crentes. Eles são santos.
• Humildade. Jesus disse que somente aqueles que são humildes serão exaltados. Desde que apóstolos são exaltados por Deus (veja 1 Co 12:28), eles devem ser humildes, a fim de se qualificar.
• Liderança. Nem todos os líderes são apóstolos, mas todos os apóstolos são líderes. Apóstolos devem ter seguidores para verificar o seu papel de liderança.
• Autoridade. A característica que mais distingue apóstolos de outros membros do Corpo de Cristo é a autoridade que vem como parte e parcela com o dom de apóstolo.
• Integridade. Apóstolos são esperados para mostrar a integridade que vai levá-los a ser “irrepreensíveis” (1 Tm 3:2) e “ter um bom testemunho entre aqueles que são fora” (1 Tm 3:7).

O que todos os apóstolos fazem

• Recebem revelação. Apóstolos ouvem o que o Espírito está dizendo para as igrejas. Para alguns esta revelação vem diretamente, para outros através de relacionamentos adequados com os profetas.
• Lançam visão. A sua visão baseia-se na revelação que recebem.
• Trazem nascimento. Apóstolos são pessoas com iniciativas, que iniciam novas coisas.
• Eles governam. Apóstolos são hábeis em pôr as coisas em ordem.
• Eles constroem. Apóstolos lançam estratégias e acham formas de continuar um projeto ao longo de seu curso pretendido.
• Eles terminam. Apóstolos são capazes de levar um projeto ou uma temporada de Deus para a sua desejada conclusão.
• Eles guerreiam. Apóstolos são os generais do exército de Deus.
• Eles alinham gerações. Apóstolos têm uma longa perspectiva sobre os propósitos de Deus e levantam um segundo nível de liderança para o futuro.
• Eles equipam. Efésios 4:12 diz que os apóstolos equipam os santos para a obra do ministério.
• Enviam. Apóstolos enviam os que estão equipados para cumprir com o seu papel em estender o reino de Deus.

Características especiais dos Apóstolos no local de trabalhoEm sua maior parte, apóstolos no local de trabalho são esperados que apresentem os mesmos requisitos e movam-se nas mesmas atividades que os apóstolos de igrejas nucleares. No entanto, por causa de sua posição no local de trabalho, algumas fontes de sua autoridade apostólica são um pouco diferente.

• Respeito. O ponto de partida para apóstolos de igrejas nucleares é ordinariamente relacionamento, enquanto que o ponto de partida para apóstolos no local de trabalho é o respeito. Com isto queremos dizer que a autoridade dos apóstolos de igrejas nucleares é derivada em grande parte de sua unção e suas relações. Por outro lado, a autoridade dos apóstolos no lugar de trabalho é derivada do respeito que comandam de outros no lugar de trabalho. No local de trabalho, as relações normalmente são ganhas através do respeito, e não vice-versa.
• Dinheiro. Um critério importante para o respeito no local de trabalho é o acesso aos recursos, especialmente recursos financeiros. Dinheiro ordena respeito, constrói credibilidade, e confere mais autoridade no local de trabalho do que poderia na igreja nuclear. Apóstolos de local de trabalho que são financeiramente independentes tem uma vantagem sobre aqueles que são dependentes de outros para sua renda.
• Renascimento pessoal. Outro critério para o respeito é sendo percebido como uma “pessoa da Renascença.” Estes são os indivíduos que comandam um largo espectro de interesses.
• Negociam estruturas legais. Apóstolos no local de trabalho intuitivamente se movem através e em torno de complicações legais. Eles não permitem estruturas legais para estabelecer limites em torno do que Deus pode fazer.
• Posição de influência. Autoridade também provém da influência que se tem em sua esfera determinada do local de trabalho. Os sete formadores da cultura incluem a família, religião, governo, artes, meios de comunicação, negócios e educação. Cada um tem numerosas subdivisões, e todos tem os seus livros de regras específicas quanto à forma como a influência é atingida. Apóstolos de local de trabalho sabem qual é a sua esfera (ou esferas) e vão ter alcançado posições de influência dentro dessas esferas.
• Mentalidade do Reino. Nem todo líder de sucesso financeiro no mercado de trabalho é, ipso facto, um apóstolo. Eles tem uma mentalidade do Reino, além das características esperadas de qualquer apóstolo.
• Comissionamento. O processo para reconhecer e comissionar apóstolos no local de trabalho ainda está em desenvolvimento, e esperamos em breve ter um consenso na ICA de como isso deve ser feito.

A “esfera apostólica” determina a “autoridade apostólica”, a qual não funciona onde quer, mas sim onde cada apóstolo foi comissionado. A autoridade apostólica deve ser exercida unicamente em certos lugares e tempos.Peter Wagner afirma: “Apóstolos tem uma assombrosa impartição divina de autoridade, mas fora da esfera determinada por Deus, eles não tem mais autoridade do que tem outros membros do Corpo de Cristo”.Três esferas de autoridade
1 – Apóstolos Horizontais.
2 – Apóstolos Verticais.
3 – Apóstolos do Mundo Comercial (de mercado).

Apóstolos Horizontais

São ministérios mais de relação do que de denominação. A grande maioria não tem redes de igrejas ou ministérios, mas trabalham com líderes de seu mesmo nível unindo-os ou convocando-os para reuniões ou projetos específicos. São líderes de conexão de ministérios. Um exemplo bíblico é Tiago (Atos 15) que presidiu o Concílio de Jerusalém, unindo apóstolos verticais como Pedro, Paulo, Mateus, João, etc., que por si mesmos não teriam sequer se reunido.

Penso que o Movimento Apostólico precisa avançar nos critérios para reconhecer apóstolos horizontais. Um modelo que pode ser usado é o trabalho de ONGs que mobilizam pessoas ou transformam vidas. Cito o exemplo do rev. Antonio Carlos Costa, da ONG Rio de Paz. A missionária Edméia Willians é outro exemplo de dedicação para transformação de comunidades carentes.

  • Apóstolos de Convocação (Convening Apostle). Apóstolos que tem autoridade para convocar simultaneamente em uma base regular líderes do mesmo nível que ministram em um campo definido. Eles conectam vários apóstolos. C. Peter Wagner servia como Apóstolo de Convocação daInternational Coalition of Apostles, agora John P. Kelly exerce essa função.
  •  Apóstolos Embaixadores (Ambassadorial apostles). Apóstolos com ministérios itinerantes, muitas vezes internacionais, que catalisam e nutrem movimentos apostólicos em larga escala. São conselheiros em situações difíceis, ativam a visão apostólica e provocam cúpulas ou reuniões de conselho ministerial de alto nível. John P. Kelly servia como Apóstolo Embaixador da International Coalition of ApostlesC. Peter Wagner exerce essa função atualmente na Global Spheres Inc, presidida por Chuck Pierce.
  • Apóstolos de Mobilização (Mobilizing apostles). Apóstolos que tem a autoridade para mobilizar os líderes e o Corpo de Cristo por uma causa ou projeto específico (Marcha pra Jesus, Oração, etc.) .
  • Apóstolos Territoriais (Territorial apostles). Apóstolos que tem autoridade poderosa de Deus para conduzir um determinado segmento do Corpo de Cristo em uma região, território ou nação. Líderes cristãos e seculares reconhecem sua autoridade e influência na sociedade.
Apóstolos Verticais

A grande maioria dos apóstolos se encontra aqui. São líderes de organizações eclesiásticas, denominações ou redes apostólicas. Muitos os buscam para obter cobertura espiritual ou estão confortáveis com este apóstolo em particular. Paulo é um exemplo bíblico deste tipo de ministro.

  • Apóstolos Eclesiásticos ou Eclesiais (Ecclesiastical apostles). Sua esfera de autoridade inclui um bom número de igrejas e ministérios paraeclesiásticos, presumivelmente em uma rede apostólica liderada pelo apóstolo. É cobertura de ministros e congregações.
  • Apóstolos Funcionais (Functional apostles). Tem autoridade apostólica sobre indivíduos ou grupos que operam dentro de um determinado ministério, que age em uma esfera específica de serviço, como Aglow (Jane Hansen), Homens de Negócios, etc. Eles devem ser membros de uma congregação e devem ter um pastor. Em sua igreja não necessariamente funcionam como Apóstolos em seu governo local.
  • Membros de Equipes Apostólicas (Apostolic Team Members). Apóstolos cujos ministérios apostólicos funcionam em conjunto com um apóstolo que é visto como o líder de uma equipe de companheiros apóstolos verticais. A eles são atribuídas esferas específicas pelo apóstolo principal. Eles são mais que administradores ou assistentes.
  • Apóstolos Congregacionais (Congregational apostles). Apóstolos que funcionam como pastores seniores por vários anos de igrejas com crescimento dinâmico, com mais de 800 pessoas. Devem também ter outras evidências de seu apostolado.
São os apóstolos mais reconhecidos devido sua grande influência. Cito como exemplo, o pr. Silas Malafaia. Eles precisam de uma equipe de intercessores e do funcionamento dos 5 ministérios para alcançar a plenitude de seu ofício. A influência sobre aspectos sociais e culturais de uma sociedade pode ser crescente se houver unidade e sabedoria no lidar com os demais ministérios da igreja.
Apóstolos do Mundo Comercial

Wagner explica que alguns apóstolos de mercado (Marketplace apostles) são verticais (talvez dentro de uma grande empresa), enquanto outros seriam horizontais (conduzindo outros apóstolos de mercado).

Eles tem sua cobertura em uma igreja local, mas seu ministério primariamente se realiza fora da Igreja Nuclear, quer dizer, na extensão da Igreja (política, comércio, esporte, etc.)Deve ter-se muito cuidado com estes ministérios para que não se desconectem da vida e cobertura da congregação, diz Rony Chaves.

Precisamos identificar no Brasil, estes apóstolos de mercado, pois conseguem ligar o modelo eclesiástico com o empresarial com bons resultados para o Reino de Deus. Penso que um nome que pode ser analisado é de Rubens Teixeira, diretor da Transpetro, com uma história de vida que tem inspirado milhares de pessoas no Brasil. Outros nomes de influência no meio empresarial são: Altomir Cunha, vice-presidente da Adhonep Internacional e o pr. Ebenezer Bittencourt, Diretor-executivo do Instituto Haggai no Brasil.

Conclusão

Todos os apóstolos tem um dom primário, portanto, existem Apóstolos com Ministérios Múltiplos: são Apóstolos-Profetas; Apóstolos-Evangelistas; Apóstolos-Mestres; Apóstolos-Pastores, etc. Também podem existir apóstolos que são verticais e horizontais ao mesmo tempo. Esta é uma combinação de atividades apostólicas.

Rony conta em seu livro, que de acordo com o britânico Roger Mitchell, existem duas categorias de apóstolos de acordo com as características apostólicas primárias.1- Apóstolos Fundamentais:
São os apóstolos que saem de suas fronteiras, rompendo limites para tomar novos territórios.2- Apóstolos Reformacionais:
São aqueles que se movem para ganhar outra vez o território tomado pelos apóstolos funcionais, mas que foram perdidos parcial ou totalmente através do tempo ante as forças espirituais negativas. Um exemplo deste é João o apóstolo que retoma a Igreja de Éfeso.

Fonte: