A revista britânica “The Economist” manipulou uma imagem do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ilustrando reportagem de capa sobre o vazamento de petróleo no golfo do México, em que aparece sozinho e cabisbaixo, em frente a uma plataforma petrolífera.

“Era a metáfora ideal para um presidente que enfrenta problemas políticos”, diz o “Times”.

O original da foto “perfeita” para demonstrar o momento vivido por Obama, no entanto, incluía mais duas pessoas. O almirante da Guarda Costeira Thad W. Allen e a presidente de uma paróquia local, Charlotte Randolph.

A Agência de notícias Reuters esteve envolvida num caso polêmico em 2006, quando um de seus fotógrafos freelance alterou imagens da incursão do Exército de Israel no Líbano, diz o jornal americano.

A manipulação fazia com que os danos causados pelos aviões de guerra israelenses parecessem muito mais graves. Após a polêmica, o profissional foi removido do quadro de colaboradores da agência e suas imagens deletadas dos arquivos, diz o “Times”.