Um estudo da Associação Americana de Químicos, apresentada em agosto de 2009, em Washington, D.C, concluiu que 80% das notas do real, o dinheiro em circulação no Brasil, têm vestígios de cocaína, especialmente nos grandes centros urbanos. O mesmo estudo revela que até 90% das notas de dólar em circulação nos Estados Unidos também apresentam vestígios de cocaína.

O índice de presença de vestígios cocaína no dólar cresceu 20% em relação a uma pesquisa similar, realizada há dois anos, destacaram os autores do trabalho. Os pesquisadores analisaram as notas em circulação em 30 grandes cidades de cinco países: Estados Unidos, Brasil, Canadá, China e Japão.

O real só foi superado pelo dólar americano e o dólar canadense em relação à presença de vestígios de cocaína, que apresentaram 90 e 85%, respectivamente. Estima-se que 6 milhões de americanos usam cacaína regularmente, consumindo cerca de 259 a 447 toneladas anuais.

Em 1994, um Tribunal Americano reconheceu que notas de dinheiro contém cocaína suficiente para atrair um cão farejador.
notas com cocaína

Percentuais encontrados por cidades:

100 %: Detroit, Michigan; Boston, Massachusetts; Orlando, Florida; Miami, Florida; Los Angeles, California
88 %: Toronto, Canada
77 %: Salt Lake City, Utah
75 %: Brasilia, Brazil
20 %: Tokyo, Japan; Beijing, China
0 %: Zhuzhou, China

Source: Yuegang Zuo, University of Massachusetts Dartmouth
#paracleto
#Pesquisas

Anúncios