O estudo da formação dos grupos sociais e dos seus efeitos pode ser aplicado em qualquer Organização. Grandes Instituições precisam desenvolver um ambiente criativo para a formação dos pequenos grupos.

Essas pequenas figuras são 50% Triângulos, 50% Quadrados, e 100% um pouquinho formistas. mas só um pouquinho! De fato, cada polígono prefere estar em um grupo diverso:

Resultado de imagem para thomas schelling tipping point

Você só pode movê-los se eles estiverem descontentes com seus vizinhos próximos. Uma vez que eles estiverem bem em seus lugares, você não pode movê-los mais até que eles estejam descontentes com seus vizinhos novamente. Eles têm uma regra simples:

“Eu quero me mudar se menos que 1/3 dos meus vizinhos forem iguais a mim.”

Resultado de imagem para triangles squares schelling

As vezes uma vizinhança fica cheia de quadrados, e não é culpa deles se nenhum triângulo quer ficar por lá. E uma vizinhança de triângulos receberia um quadrado de braços abertos, mas eles não podem fazer nada se os quadrados não estiverem interessados.

Resultado de imagem para triangles squares schelling

Pequenas preferências individuais podem levar a grandes preferências coletivas.

Igualdade é um equilíbrio instável. A menor das intolerâncias pode levar uma sociedade inteira ao ponto de desequilíbrio. Bem, e se nós ensinarmos essas formas a não terem nenhuma intolerância? (Ou se você estiver se sentindo particularmente maldoso hoje, a serem mais intolerantes?)

Resultado de imagem para triangles squares schelling

Vê o que não acontece? Não há mudança. Elas não se misturam novamente. Em um mundo onde já houve intolerância, ser tolerante não é o suficiente! Nós vamos precisar de medidas ativas. E se as formas buscarem apenas um pouquinho mais de diversidade?

Parable of the Polygons is an interactive blog post built by designers Vi Hart and Nicky Case.

Tudo que se precisa é uma mudança na percepção do que é ambiente aceitável. Então, amigas formas, lembrem-se que não é sobre triângulos contra quadrados, é sobre decidir como nós queremos que o mundo seja, e não nos contentar com menos do que isso.

1. Pequenas preferências individuais → Grandes preferências coletivas.
Quando alguém diz que uma cultura é formista, ela não está dizendo que os indivíduos delas são formistas. Ela não está atacando você pessoalmente.

2. O passado assombra o presente.
O chão do seu quarto não deixa de estar sujo só porque você parou de derrubar comida no carpete. Criar igualdade é como se manter limpo: dá trabalho. E será sempre um trabalho constante.

3. Exija diversidade ao seu redor.
Se pequenas intolerâncias criaram a bagunça em que nós estamos, pequenas anti-intolerâncias podem corrigi-la. Olhe à sua volta. Seus amigos, seus colegas, aquela conferência que você está participando. Se vocês são todos triângulos, você está perdendo a companhia de alguns quadrados incríveis na sua vida – isso é injusto para todos. Vá além dos seus vizinhos, amplie seus horizontes.

Anúncios