Dois sexólogos holandeses propuseram que o governo legalize a produção de filmes pornográficos infantis para controlar o que chamam de “tensões sexuais de pederastas”.

Erik van Beek e Rik van Lunsen, pesquisadores do Hospital Universitário de Amsterdam propuseram a medida durante uma entrevista ao jornal Trouw. Segundo os dois, “se produzirmos pornografia infantil sob rígido controle do governo, com uma espécie de selo que ateste que nenhuma criança sofreu qualquer abuso, podemos oferecer aos pederastas uma forma de regular suas tensões sexuais”.

Os comentários foram fortemente criticados pela opinião pública e provocaram até mesmo a indignação do ministro da Justiça do país. Na Holanda, a criação, difusão ou mesmo posse de material com qualquer alusão à pornografia infantil pode acarretar em uma pena de até cinco anos de prisão.

“Não penso que essa seja uma boa ideia”, disse a ex-presidente do parlamento holandês, Gerdi Verbeet, em meio a um debate sobre o tema na televisão pública. A seu ver, “isso implica em uma responsabilidade enorme para o governo”.

Consultada pela AFP, a filial holandesa da ONG Defence for Children também se disse absolutamente contrária à proposta e alegou que “é preferível ensinar os pederastas a se controlarem de outra forma”.

Erik van Beek alega que cerca de 1% dos 16,5 milhões de holandeses possuem tendências pederastas. No entanto, ele argumenta que “apenas uma ínfima parcela abusaria de menores”.

Em 2011, o site do governo holandês para denúncias de pornografia infantil informou as autoridades do país sobre 4,6 mil ocorrências de material suspeito. Em 2010, o número era quatro vezes menor.

_____________________________________________________________________________________________________________

Dutch sex therapists Rik van Lunsen and Erik van Beek believe “virtual” child pornography should be legal in the Netherlands, claiming that drawings, paintings and computer-generated images could help appease the sexual urges of pedophiles.

“I think that repressing your fantasies can lead to frustration and, ultimately, for some types of pedophile, to a greater likelihood of doing something wrong,” van Beek told the French news agency AFP. “If you make virtual child pornography under strict government control with a label explaining that no child was abused, you can give pedophiles a way of regulating their sexual urges.”

The Netherlands banned all sexual representation of children in 2002, deeming virtual child pornography too realistic due to technological advances. Those caught creating, owning or sharing any kind of child pornography in the country can receive a four-year prison term.

Van Lunsen said there is a distinction between healthy pedophiles and delinquent pedophiles. “We’re not responsible for our thoughts or our fantasies, we’re only responsible for one thing — our actions,” he said.

The therapists run Amsterdam University Hospital’s sexology department.

Anúncios