Com a entrada da Turquia no cenário do Oriente Médio e a queda do ditador do Egito, Israel está cada vez mais isolado. Os palestinos, na sombra da primavera Árabe, percebendo os ventos favoráveis, iniciaram o processo de requisição de reconhecimento do estado Palestino.

Enagana-se quem não os reconhece como povo ancestral da região. Eles são identificados como os antigos filisteus. Povo com o qual Abraão, em sua jornada, estabeleceu aliança. Esta é a única solução possível.  O retorno à aliança de Abraão conforme Gênesis 12 e 16. Em qualquer conflito, Princípios devem ser buscados para reorientar as decisões.

A Turquia foi esnobada pela Comunidade Européia até que, enfim, ela desistiu diante do colapso dos países europeus. Com isso, busca a liderança na região, voltando-se para o Oriente.  

Em palestra recente, o prof. Francisco Carlos da UFRJ, afirmou que os EUA desistiram da região. Além da diminuição da produção dos países árabes, o Atlântico passou a ser o foco dos novos investimentos em petróleo e gás. A África passou a ser valorizada como nova fronteira exploratória de energia.

O Apóstolo Paulo escreveu emRomanos 11. 25-32: “Virá de Sião o redentor que desviará de Jacó a impiedade. E esta é a minha aliança com eles quando eu remover os seus pecados.”

O Salmo 122, verso 6 diz: “6. Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam.”