Artigo publicado hoje no periódico “Lancet” calcula que, até 2030, os EUA terão mais 65 milhões de obesos, além dos atuais 99 milhões. Se as projeções do estudo se confirmarem, 50% da população americana será composta por obesos em 19 anos. No Reino Unido, esse número passará de 15 milhões para 26 milhões, diz o trabalho, liderado por pesquisadores da Universidade Columbia, em Nova York, e da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Isso significaria mais 7,8 milhões de pessoas com diabetes nos EUA e mais 6,8 milhões de casos de doenças cardíacas e derrames. O trabalho destaca também o crescimento da obesidade no Brasil, em especial entre as mulheres das classes mais baixas.

De acordo com os pesquisadores, esse números vão se tornar realidade caso não haja uma forte intervenção para barrar o crescimento da obesidade mundo afora.

O estudo coloca como motivo para o ganho de peso da população a crescente oferta de alimentos ricos em calorias e a falta de eficácia de medidas individualizadas, como dietas, na redução de peso em grande escala.

Os pesquisadores afirmam que esse quadro só será revertido por meio de intervenções diretas dos governos, como estímulos para a produção agrícola de alimentos saudáveis e o banimento da publicidade de junk food direcionada a crianças.

PAÍS ONDE HÁ MAIOR PERIGO EM RAZÃO SER GORDO: FINLÂNDIA

PAÍS ONDE HÁ MAIOR PRESSÃO PARA SER MAGRO: BRASIL

PAÍS ONDE AS ESPOSAS DESEJAM MAIS QUE SEUS MARIDOS PERCAM PESO: EUA

PAÍS ONDE OS MARIDOS DESEJAM MAIS QUE SUAS ESPOSAS PERCAM PESO: ÍNDIA

PAÍS ONDE HÁ MAIOR ACEITAÇÃO PARA OS OBESOS: HUNGRIA

Veja o aumento progressivo do sobrepeso nos brasileiros com 20 anos ou mais: