“Blog” é cada vez mais parecido com a “web” – tem sete vidas. A cada semestre a sua morte é anunciada. A “web” já foi morta duas vezes pela Wired. E, desta vez, quem anunciou o fim dos blogs foi o The New York Times em matéria no último fim de semana.

Segundo o artigo, de modo crescente, o público mais jovem prefere usar o Tumblr e o Facebook ao WordPress e ao Blogger.

A matéria se apoia em diversas pesquisas que, na realidade, mostram um cenário comum a outros serviços de internet. Nos EUA, no mercado doméstico, serviços como Blogger e WordPress estão estagnados (já atingiram um teto); no entanto, globalmente, apresentam crescimento.

O que tem acontecido nos últimos anos é que os blogs não estão mais no holofote da mídia. Porém, números referentes a estudos globais mostram que as pessoas continuam usando uma plataforma de publicação/comunicação, mesmo que ela não esteja mais no foco das atenções. Vide o “email”, patinho feio da chamada “social media”, mas que, até hoje, é a aplicação de internet mais utilizada para compartilhar conteúdo na web.

Uma coisa evidente é que essa discussão sobre “os blogs estarem morrendo” é mais a respeito de semântica do que números.

Um dos entrevistados da reportagem diz que não está mais blogando por que agora prefere utilizar o Tumblr. Mas o Tumblr não é um blog? E o Twitter não é uma espécie de blog (microblogging)? O que é “blogging”? Não é tudo a mesma coisa, ou seja, publicar conteúdo na web?

David Karp, criador do Tumblr, comenta direto do Techcrunch, afirmando que o Tumblr é uma ferramenta de publicação de conteúdo como o WordPress, porém mais simples e voltada para quem quer algo mais minimalista, não gosta de escrever grandes quantidades de texto.

Autor do livro Say Everything, quase bíblia dos blogs, Scott Rosenberg lembra que, na verdade, os blogs estão mudando, tornando-se mais consistentes (uma plataforma para você falar o que não consegue em 140 caracteres).

Matt Mullenweg, criador do WordPress, encerra a discussão e diz que o mais importante é que, cada vez mais, pessoas de todas as idades estão mais confortáveis em publicar conteúdo na web.

Anúncios