A Guerra da Crimeia e os conflitos nos Balcãs tiveram o mesmo pano de fundo: o conflito entre civilizações ocidentais, muçulmanas e orientais.
O conflito no leste já custou mais de 6.400 vidas desde o seu início, em abril de 2014. O o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, em seu discurso anual no Parlamento, no qual afirmou que mais de 9.000 soldados russos estão atualmente na Ucrânia.
A guerra veio em um momento de crescimento acelerado dos evangélicos na Ucrânia, ameaçando superar a frequência aos cultos nas igrejas ortodoxas estatais.
Cerca de 5,2 milhões de pessoas moram em áreas de conflito e um milhão de pessoas fugiram do leste do país, em torno da cidade de Donetsk, onde se concentram os combates.

Blog Paracleto

A reação russa à crise ucraniana guarda similaridades notáveis com o mais recente conflito entre Moscou e um ex-satélite soviético, a curta guerra na Geórgia, em 2008. Mas há diferenças importantes, que só dão tons mais sombrios ao cenário atual. Alguns pontos em comum:

  1. Um antigo Estado soviético tenta sair da zona de influência russa (oriental) e gravitar para a esfera ocidental.
  2. Há uma significativa minoria étnica russa em seu território contrária a esse movimento e existe um embate entre ela e o governo central.
  3. Moscou lembra esses cidadãos de que eles têm direito a passaporte russo, sob a lei que garante isso a qualquer pessoa de um país que já foi da União Soviética.
  4. A Rússia faz grandes exercícios militares para asseverar seu poderio na região enquanto enfrenta o desafio do vizinho menor.

As diferenças centrais:

  1. A Ucrânia é um gigante relativo de 45 milhões de habitantes e tem um…

Ver o post original 1.941 mais palavras

Anúncios