Igreja Católica reage e sobrepõe sua liturgia ao culto de s. jorge. Isso é início de avivamento!

O dia oficial de São Jorge, um dos santos mais queridos pelos cariocas, caiu no sábado, bem no meio da Semana Santa. Por mais que seja difícil competir com a Páscoa, a data não caiu no esquecimento dos devotos, que fazem festa por toda a cidade.
Na Igreja Matriz de São Jorge, em Quintino, a celebração é totalmente religiosa. Neste sábado, a igreja realiza missas de hora em hora, das 7h às 16h, para acolher os devotos do santo guerreiro. Às 17h30, começa a procissão luminosa pelas ruas do bairro. O tradicional culto noturno da sexta-feira foi cancelado.

A tradicional festa de São Jorge da igreja da Rua Alcides Figueiredo, no Centro, que reúne cem mil pessoas de diversas cidades do interior e de outros estados, não vai contar com procissão, celebração da alvorada ou missa devocional no dia 23 de abril porque cai no Sábado de Aleluia.

O domingo de Páscoa é definido por um complexo esquema que envolve o calendário lunar. Por isso, a cada ano é em diferentes datas. Em 2011, a combinação dos astros fez com que o Dia de São Jorge caísse exatamente na Semana Santa, em que a Igreja se consterna com a morte de Cristo e depois celebra sua ressurreição.

— Como devoto, fiquei indignado com a decisão e pela postura da igreja, que não se propõe ao diálogo. A nossa festa de São Jorge cria um sincretismo benéfico com religiões africanas e esse trabalho está sendo perdido. Participo há 40 anos das celebrações e nunca vi acontecer algo assim. Estão quebrando uma enorme tradição — relata o livreiro Jorge Pereira da Silva.

Dom Alano, arcebispo de Niterói, está fora da cidade. Segundo o padre Leandro Freire, assessor de comunicação da Arquidiocese de Niterói, os festejos do santo não foram cancelados, mas remodelados dentro dos padrões religiosos.

— Do Domingo de Ramos até o de Páscoa, a Igreja deve permanecer em silêncio. Colocar um celebrativo nesse meio tempo é como dizer que o santo é mais importante do que Cristo. A paróquia ficará aberta para orações, mas não realizará as missas em nomes de São Jorge nem a procissão — enfatiza.

— Os padres estão esclarecendo as dúvidas nas missas, mas os devotos estão irredutíveis. Devem estar pensando que vai ter alvorada às 5h como no ano passado. Por isso, estamos preparando um informativo — afirma Jayne Cristina, da paróquia do Campo de Santana.

No entanto, essas igrejas podem ser surpreendidas com uma nova orientação, já que a assessoria da Arquidiocese do Rio diz não ter recebido as programações. Nem mesmo a presença de Dom Orani no Campo de Santana foi confirmada.

Indagado sobre a programação de outras dioceses e quanto a realizar a festa do Centro de Niterói em data posterior, o padre Leandro concluiu:

— Nossa diocese está obediente ao Diretório Litúrgico, que dispõe sobre como e o que celebrar em cada dia. Não podemos alterá-lo. Se remarcarmos a procissão, vamos transpor a festa para um período tão distante que não fará mais sentido comemorar o Dia de São Jorge.

About these ads

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s